Como Criar o Hábito de Praticar Exercícios Físicos

Como criar o hábito de praticar exercícios físicos, acho que essa é uma das maiores dificuldades das pessoas que buscam levar um estilo de vida mais saudável.

Durante muito tempo foi uma das minhas principais dificuldades também, e hoje segue sendo um dos meus principais desafios, pois são muitos fatores que te “sabotam” a não mexer o corpo – a rotina, os compromissos, o frio, a preguiça, a obrigação… e não acaba por aí.

Porém, mesmo sendo um desafio, posso dizer que hoje esse hábito faz parte da minha vida, do meu dia a dia, e quando passo dois dias ou mais sem me exercitar o meu corpo pede por movimento, pede pelo bem estar, pela endorfina que é só o exercício físico que proporciona!!!!

Todo mundo já ouviu aquela história de que quanto menos fazemos, menos queremos fazer. Mas o contrário também é real. Quando você começa a se movimentar, mais você quer se mexer e isso passa a ser uma necessidade fisiológica.

E como desenvolver esse hábito tão importante na vida de todo mundo, em rotinas tão cheias de compromissos, em horas em congestionamento nas grandes cidades, como driblar a preguiça???

Uma resposta bem objetiva é: não pensa, só vai.

Mas eu sei que esse pensamento não é tão simples assim, então, me baseando na minha experiência própria, que sempre me movimentei, mas não conseguia manter constância e regularidade, era aquele negócio de vai 4 dias seguidos e depois fica 10 sem colocar um tênis no pé, vou contar para vocês como consegui tornar os exercícios algo natural e prazeroso.

A primeira coisa que fiz foi assumir um compromisso comigo mesma. Nós precisamos encarar a prática de exercícios como algo necessário e imprescindível para a nossa saúde! O corpo precisa se movimentar para que possamos envelhecer lúcidos, com autonomia para executar atividades rotineiras como agachar e levantar, lavar uma louça sem a coluna gritar por socorro, subir lances de escada se a energia acaba, ter reflexos para não desabarmos no chão se tropeçamos… o tempo passa e perdemos massa muscular, e isso impacta diretamente na forma como iremos envelhecer! É questão de qualidade de vida.

Está mais que comprovado, são inúmeros estudo científicos que comprovam, 15 minutos de caminhada diária evita e cura inúmeras doenças!!!! Não é balela, é comprovado, é necessário, deveria estar entre as principais prioridades de todo ser humano, não importa o tipo de rotina que ele leva.

E aí cada um tem seus sabotadores, suas “desculpas”, suas dificuldades.

Mas pensa comigo. Vamos pegar o exemplo das mães, que é o principal público dessa página. Independentemente de trabalharmos fora ou não, de como levamos a nossa rotina, a maternidade demanda muito das mulheres. Mas quando seu bebê chora de madrugada, querendo mamar, o que você faz? Larga lá chorando? Deixa ele se virar porque agora você está cansada e precisa dormir? Não, você tira forças sabe-se lá de onde e vai atender. E por que? Porque você tem um compromisso com a saúde e o bem estar daquele bebê!!!!

E quando o despertador toca pela manhã, naquele dia frio, chuvoso, e você tem uma reunião que não pode chegar atrasada no trabalho. O que você faz? Você vai, porque você não escolhe, você tem o compromisso de cumprir suas obrigações profissionais.

E por que raios que não temos esse compromisso com o bem mais precioso que existe, que é o nosso corpo???? Por que gente, por que??? Cadê o amor próprio, cadê a auto estima, cadê a consciência de que nosso corpo é uma máquina, e que se não tiver manutenção, chega uma hora que vai sim pifar! E  não estou abordando a questão estética, isso está totalmente fora do contexto, estou falando de bem estar, de saúde, do que está lá dentro, do que ninguém vê por fora.

Quando eu passei a enxergar as coisas dessa forma, o meu comportamento mudou completamente, e praticar exercícios físicos passou a ser prioridade na minha vida. Então, hoje em dia, quando planejo minha semana, ao menos 4x por semana eu coloco um tempo para me exercitar na agenda. Se não vai dar no final do dia ou a noite, que é o horário que prefiro, eu coloco o relógio para despertar de madrugada, se assim for necessário.

Se a prática de 1 hora de exercício vai impactar muito os outros compromissos que tenho no dia, eu encaixo meia hora, 15 minutos, que seja, mas eu não deixo de incluir esse compromisso. É compromisso, é compromisso comigo!

Pense na prática exercícios como hábitos que você não fica sem: tomar banho por exemplo. Todo dia você toma banho não toma? Pode ser que tem dias que toma de manhã, outros a noite, ou já tem um horário definido. Mas você não passa dias seguidos sem tomar banho certo? Pode até passar um diazinho vai (rs), mas logo seu corpo pedirá por isso.

Pois bem, vem então a segunda dica, fazendo uma analogia com esse exemplo do banho. Você não precisa, necessariamente, ter um horário fixo todos os dias para se exercitar, se isso não for legal para você. Para mim, por exemplo, que tenho uma rotina bem flexível e com compromissos em dias e horários diversos, não cabe definir um horário fixo. Eu defino meus horários semanalmente, e tem dias que preciso fazer ajustes. Então, tenha flexibilidade de horários para se exercitar, porque se você define um horário engessado e naquele dia algum imprevisto acontecer, já é sua primeira desculpa para não tentar outra brecha.

Vem então a terceira dica que é estabelecer uma meta possível de frequência para a prática de exercícios, considerando o mínimo de 3x na semana, que vamos combinar, em 7 dias na semana, é bem pouco heim!

Quando eu defini a minha meta já apelei para todos os dias (rs), fui com faca na caveira, e por um período eu sustentei isso. Mas com o passar do tempo era algo não atingível, e isso me deixava frustrada. Hoje eu tenho a meta de praticar exercícios por 4x na semana, e na prática, acabo praticando 5x. Eu acho sensacional!

Além de definir a frequência, estabeleça um tempo mínimo, 20 minutos, 30 minutos, 45 minutos, 1 hora? Avalie sua rotina, tenha os exercícios como PRIORIDADE e defina um tempo.

Depois, e diria que o mais importante, encontre uma atividade que te dê prazer! E quando eu falo isso já chegam os empecilhos de: ah, mas eu adoro remar em águas cristalinas do Caribe, então como moro em SP e não existem águas cristalinas, não tem nada que me dê prazer e então eu não pratico exercício.

Vamos parar de extremismos gente, eu juro que não considero ser possível não existir absolutamente nada que não te dê o mínimo de satisfação: dançar na frente da televisão, correr, pedalar, fazer alongamento, pular corda, fazer hidroginástica, nadar, fazer yoga, pilates, jogar algum esporte, caminhar na rua…

E tá bom, vamos imaginar que você não gosta mesmo de fazer nada, ou ainda, o que gosta está fora das suas possibilidades (financeiras, ou não tem perto de onde você mora), volte lá para a primeira dica e estabeleça um compromisso com você mesma e faça mesmo sem querer fazer.

Não tem rodeios, é assim que funciona. Se você não gostar, faça sem gostar mesmo, faça por amor próprio, por consciência, por maturidade!

Eu sabia que para alcançar os meus objetivos (emagrecimento e definição) eu precisaria fazer musculação. Mas eu nunca gostei de musculação. Só de pensar em ir na academia já me dava vontade de jogar tudo para o alto. Então comecei pela dança. Passei a participar das aulas de zumba 3x por semana, e nos outros dias eu fazia caminhada. Isso foi importantíssimo, pois apesar de não ser a atividade mais completa, me possibilitou criar o hábito de sair de casa e ir fazer alguma coisa. Em pouco tempo eu já estava lá puxando meus primeiros ferrinhos, toda cheia de foco e disciplina.

E acredite em mim e em todo mundo que pratica exercícios com regularidade. Quando você começa a sentir os benefícios que isso traz, mesmo que sempre tenha detestado fazer qualquer coisa, você vai querer mais, você vai querer novas modalidades, você não vai mais encarar a musculação (que eu continuo não gostando, mas faço, pelo compromisso comigo) como uma penitência. Você vai entender o que é endorfina, você vai querer continuar dormindo melhor, ter mais fôlego, ter mais força, ter mais disposição para viver!

Sinceramente, eu não sei se consegui ajudar alguém com esse post, porque a realidade é que não existe uma fórmula mágica. Existe você fazer uma parte nessa história toda que só depende de você, e essa é A SUA PARTE!

Existem muitos programas gratuitos na internet de exercícios, que você pode fazer na sala da sua casa. As atividades ao ar livre são gratuitas. Deixe o carro em casa para pequenos trajetos. Ande mais a pé, suba escadas, comece com pequenas mudanças, e CUIDE DE VOCÊ!

Beijos – Mari

Deixe seu comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.