Como Definir Metas que serão Cumpridas

Bem-vindo 2018!!!!! Pode vir com tudo porque eu comecei o ano muito animada, engajada e determinada a fazer de você um ano incrível, e quero definir metas que serão cumpridas!!!!

Imagem Pixabay

2017 foi um ano muito marcante em minha vida, um divisor de águas, com acontecimentos que eu não esperava, com exigência de coragem e fé, e que terminou me deixando a certeza de que eu posso, de que eu sou capaz, de que planejar sem vontade de executar não tem muito efeito, e pode acabar gerando muita frustração!

Como a minha mudança de rotina eu passei por meses turbulentos, tentando me entender, tentando entender a dinâmica de uma vida nova, tentando me encontrar comigo mesma, tentando buscar o equilíbrio em todos os meus papéis.

Meu dia a dia, que antes se resumia em acordar sempre no mesmo horário, passar o dia no escritório, pegar os filhos na escola, voltar pra casa, cumprir algumas tarefas domésticas e começar de novo o dia seguinte, se tornou muito mais dinâmico, com uma variedade muito maior de atividades, de desafios, de compromissos. O tempo livre pareceu diminuir, a paciência em muitos momentos chegou próxima do limite, quando não ultrapassou o limite, revi incontáveis vezes como levaria meus dias, o que priorizaria. Tentei, errei, acertei, chorei, mas sorri, sorri muito, e venho sendo muito grata por tudo que estou vivendo.

Então chega um novo ano, e vem aquela oportunidade e aquele sentimento de fazer diferente, de fazer direito! Nos últimos meses consegui identificar diversos fatores que me fizeram praticar a auto-sabotagem, a criar motivos pelos quais eu não estava fazendo isso ou aquilo, a procrastinar atividades que não precisariam ter sido deixadas de lado.

E começo 2018 com uma consciência diferente, e especialmente com muita vontade de cumprir o que definir como minhas metas. Por isso, reuni algumas dicas que quero aplicar a mim, e acredito serem úteis para vocês também.

1. Defina metas

Pode ser redundante, visto o tema do post, mas metas são necessárias, elas nos dão um norte de onde queremos chegar, do que é importante para nós, do que precisamos priorizar. Quando não temos um objetivo, nos perdemos em nosso dia a dia, nos deixamos levar por batalhas desnecessárias, ficamos dando “murro em ponta de faca”. Então, defina suas metas, e as escreva em algum lugar que possa sempre visualizá-las e se lembrar do seu foco.

2. Defina metas com ações para cumpri-las

“Cuidar de mim”. Acho que é uma meta super comum para a maioria das pessoas não? Mas ok, cuidar de mim é algo muito amplo, e você pode ficar bem de lado por mais um ano se não definir o que isso engloba e quais são essas ações. Eu tenho essa meta em 2018, e as minhas ações para isso são: praticar exercícios físicos diariamente, com duração de pelo menos 30 min / me alimentar bem, com redução de carboidrato e açúcar / ter momentos de mulherzinha semanalmente e sem culpa (unha, cabelo, corpo, pele) / passar menos tempo conectada / dormir melhor.

Quando destrinchamos as nossas metas em ações, é muito mais fácil entender se ela será possível ou não, o que nos leva para a dica 3.

3. Defina metas coerentes entre si 

Meta 1 – guardar dinheiro para comprar um carro x Meta 2 – fazer um tour de 25 dias pela Europa.

Bom, acredito eu que, para a maioria das pessoas, pelo menos para mim a vida é assim (rs), ou eu compro um carro ou eu faço uma viagem cara. Definir duas metas que envolvam ações que entrem em conflito entre si, certamente vai gerar frustração.

4. Defina metas realistas e que dependam dos seus esforços

Outro ponto são metas muito ousadas e que envolvem ações que dificilmente poderão ser executadas. Claro que desafios são bacanas, geram uma motivação adicional, mas se forem muito longe das possibilidades existentes para serem cumpridas, viram frustração também.

E você, melhor do que ninguém, tem consciência do que é possível de ser feito em seu momento atual e do que não é.

Definir metas que dependam dos outros, de condições fora do seu controle, pode ser bem desafiador. Então, a não ser que seja algo que você deseje muito, que seja um objetivo de vida, e que você tenha certeza que está disposto a tentar mudar no outro e convencer da importância que isso tem para você, não defina isso como prioridade, pois o tombo diante da expectativa que não será atendida pode ser grande.

Exemplo: quero muito reformar o meu apartamento esse ano, inclusive o projeto está praticamente finalizado. Porém, é uma decisão que não é só minha, que envolve os custos que estarão envolvidos e uma avaliação, em conjunto, com meu marido. Ou seja, não vou definir como meta. É algo que quero muito, mas que não estará entre as minhas prioridades para despender esforço, tanto físico como emocional.

5. Se planeje Mensalmente, Semanalmente e Diariamente

Definidas as ações para que suas metas sejam cumpridas, distribua essas ações durante os meses do ano, depois, faça uma revisão e um planejamento semanal. Sua vida não se resumirá nas atividades relacionadas às suas metas, e você não deveria deixá-las de lado, então, se planejar semanalmente, e para quem se sentir bem, diariamente (eu gosto de revisar todos os dias a noite o que tenho listado para fazer no dia seguinte), pode te ajudar muito a não se perder no meio do caminho.

PS: logo sairá um post acompanhado de vídeo no canal onde mostro como me organizo semanalmente. Se ainda não está inscrito no canal, aproveita e faz isso agora!!!! ;-)

5. Faça um quadro de intenções

Eu nunca fiz isso, mas uma prima que há muitos anos eu não via e é coach, me falou sobre o quadro das intenções, e eu achei isso muito bacana!!!! Eu sou muito visual, e quando penso em uma meta eu consigo me visualizar com ela alcançada sabem? Fico viajando, sonhando, imaginando como será quando eu atingir aquilo. E o quadro de intenções nada mais é que isso, um espaço onde você pode colocar imagens e/ou palavras do que deseja atingir.

Eu quero voltar a usar biquini nesse ano, já que desde que o Yuri nasceu eu nunca mais me senti a vontade com um, então vou colocar uma foto minha de biquini, em uma época de boa forma física e colocar a frase abaixo – BARRIGA A MOSTRA… hahahahahaha. Pode parecer cafona né? Mas eu sei que visualizar isso vai me fazer bem, vai me motivar a persistir.

E para finalizar, compartilho com vocês minhas metas para 2018, que desencadeiam em uma série de ações que estão sendo planejadas para o decorrer do ano:

  1. Cuidar de mim
  2. Voltar a usar biquini
  3. Viajar no ano novo
  4. Aumentar a lucratividade da Panela de Duas
  5. Tornar o blog uma fonte de renda alternativa, sem perder a essência criada até então (GRANDE DESAFIO!)
  6. Fazer crescer o canal do YouTube

Eu poderia listar muitas outras metas, que inclusive eu havia listado. Mas precisei priorizar, e quando levei em conta as dicas que listei acima, vi que não fariam sentido no meu momento de vida atual.

Por isso, criei uma listinha de desejos, que são coisas mais simples, que não demandarão grandes ações ou esforços, somente disposição e determinação para fazer, e que estarão mensalmente nos objetivos da minha agenda, para que não sejam esquecidas.

  1. Ler 6 livros durante o ano
  2. Mais encontros com as amigas
  3. Mais tempo com os avós das crianças
  4. Encontros a dois com meu marido

E por aí, suas metas estão definidas?

Me conta se gostou do post, compartilhe em suas redes sociais, deixe um comentário. Essas ações são MUITO IMPORTANTES para o meu trabalho, e vocês são peças chave para fazerem dele um sucesso!!!!

FELIZ 2018!!!

Beijos – Mari

Deixe seu comentário

8 comentários

  1. Carol Marques comentou:

    Mari, amei o post!!!!!!

    Pessoalmente eu não gosto da palavra “metas”. Acho que tratar as coisas como metas me fizeram, muitas vezes, gerar uma frustração insana comigo mesmo!

    Hoje aprendi a lidar com a palavra “objetivos”, que me trouxe a ideia de algo a ser construído, passível de erro.

    No fundo é a mesma coisa, mas o peso das duas palavras, pessoalmente, eram bem diferentes!

    1. legal isso carol! eu acho que realmente, para algumas pessoas, uma pequena mudança de palavra faz toda a diferença. pra mim lido bem, não me incomoda não. mas para quem não consegue cumprir, pode fazer essa tentativa e ver que a solução estava muito fácil de ser implementada! Beijão

  2. Carolina Spinetti comentou:

    Nossa Mari, assisti o workshop no final do ano elaborado pela Ale Garattoni sobre Planejamento e uma das palestrantes disse que não dá pra estipularmos mais de uma ou duas metas no ano, porque é exatamente isso que vc disse, precisa destrinchar, dar prazo, colocar ações, e precisamos entender que metas não é lista de afazeres.
    Muito bacana, estou tentando me planejar melhor!
    Grande bjo!!!

    1. Carol, fiquei feliz em saber que falei algo em linha com a Ale…rs. adoro ela!!!! Beijão e foco no novo ano heim.