Pergunta da Leitora: Socorro! Meu Bebê não Engorda

Eu recebo constantemente e-mails com histórias, desabafos, pedidos de dicas, conselhos, mensagens lindas de carinho e agradecimento. Por muitas vezes demoro bastante para responder alguns e-mails, pois gosto de dar uma resposta “decente” quando alguém me pergunta algo que eu acho que posso ajudar. Também é bem comum eu responder a mesma pergunta para diversas leitoras, e por isso me surgiu a ideia dessa nova tag: Pergunta da Leitora.

Serão perguntas que eu recebo por direct no instagram, mensagens no facebook ou e-mails, que vou passar a responder em um post aqui no blog, assim mais gente pode se beneficiar das informações. A identidade da leitora será sempre preservada (a não ser que você me diga que quer que seu nome apareça aqui…rs), assim ninguém fica constrangida de perguntar.

E a pergunta de hoje é sobre o ganho de peso da Mariana, que não tá lá grande coisa, na opinião da mamãe…rs.

“Oiiii Mari sou eu a XXXXXXXX

Tudo bem com vocês? amooo ver seus vídeos do Instagram me divirto muito e pego muita dica legal também!

Mari eu vi um post no blog sobre a dificuldade de ganho de peso da Nina quando era bebê… Eu estou nessa também, menina como tá difícil engordar minha Mariana. Me diz uma coisa quantos kg a Nina pesava dos 10 meses em diante??? A Mariana até os 6 meses engordava super bem, dos 7 em diante estacionou nos 7300 kg e não sai disso, ela não mama muita quantidade, tipo umas 3 mamadeiras de em média 100 ml cada, e não aceita mais que isso, já misturei mucilon para ajudar e ela não aceita, tô ficando doida aqui já.

Lembrei de vc por isso resolvi mandar o e-mail.”

O post citado na mensagem da leitora foi postado em Setembro de 2013, e falava desse lento ganho de peso da Nina, que com 1 ano e dois meses pesava 8,240 kilos, peso que muito bebê de 6 meses atinge facinho.

Em um post da Coluna da Luiza Mattar, nutricionista, ela cita algumas “estratégias” para ajudar no ganho de peso das crianças. Quem passa por essa questão, vale a pena a leitura!

Pelo que entendi, a Mariana, filha da minha leitora, está com uns 10 meses, e já deve ter passado pelo período de adaptação inicial da introdução alimentar. Não sei também como é a alimentação dela, se ela come bem, qual a qualidade da alimentação, se os 100 ml de mamadeira citadas na mensagem é apenas um complemento da alimentação, ou a base do consumo calórico e nutricional diário.

Então são diversos fatores que podem estar relacionados a essa “parada” de ganho de peso. De qualquer forma, eu acredito que o principal ponto é observar a criança como um todo, e não no ganho ou perda de peso isolada. Se a criança se desenvolve bem, adquire novas habilidades, tem um sono tranquilo, o xixi e o cocô tem frequência e aparência normal, é uma criança feliz, não vejo motivos para preocupações.

Peso e dobrinhas não são os únicos sinais de saúde e como mães, às vezes focamos em uma questão específica e nos esquecemos de olhar o todo.

Com 10 meses a criança já é bem ativa, consome mais energia que um bebê mais novinho, e é natural que o ganho de peso comece a ser menor do que nos primeiros meses de vida, onde a criança passa bastante tempo dormindo, sentada, deitada.

Luli mesmo, sempre foi um bebê gorduchinho, que ganhava peso que era uma beleza. Hoje em dia está um pouco abaixo da curva média, porque diminuiu drasticamente a quantidade de comida que consome. Mas ele não deixa de comer, não é uma criança que não come, e tem uma alimentação equilibrada, além de estar se desenvolvendo muito bem! Há um tempo atrás ficou doente e chegou a perder meio kilo em pouco mais de uma semana, uma perda significativa para uma criança da idade dele! Mas aí era uma situação pontual, em que ele, de fato, não comia praticamente nada! O vírus foi embora e ele nunca mais recuperou esse meio kilo…rs. Mas tá tudo ok, ele está super bem e saudável.

Já a Nina, que não ganhava peso, mesmo comendo muito bem sempre (em variedade e quantidade), só há pouco tempo, próximo dos cinco anos, teve um estirão e chegou na curva média do peso para uma criança da idade dela, passando muitas amiguinhas, inclusive na altura.

Ou seja, cada criança é um indivíduo, com características diferentes, e a média é uma média, e não um padrão que sempre precisará ser seguido. Gosto do exemplo que a pediatra das crianças dá: se eu como 4 filés de frango e você come 1, na média comemos 2,5 cada um, o que para quem comeu 4 é pouco, mas para quem comeu 1 é muito! Sempre vai ter quem está abaixo e acima da tal da média, e nossos filhos podem ser exatamente esses extremos.

Quanto ao Mucilon na mamadeira, eu fiz isso com a Nina também, no auge do desespero para ver se ela dava uma engordada, porque hoje falo com naturalidade né, mas quando vivia na pele não era tão simples assim…rs. Mas não adiantou em nada, e acabei oferecendo açúcar e outros componentes presentes no produto que eram totalmente desnecessários na idade dela, o que também acredito ser desnecessário para a Mariana.

Se o ganho de peso for um fator isolado no desenvolvimento da Mariana, se todo o resto está ok, pode ser só um metabolismo muito dos bons mesmo!!!! rs. Daqueles que toda mulher sonha em ter sabe? Aquele desejo de comer e não engordar.

Espero que tenha ajudado a minha querida leitora que enviou a mensagem, e outras que possam estar passando pela mesma situação também.

Beijos – Mari

Deixe seu comentário