Uma Mãe Cansada não está Cansada de ser Mãe

“Uma mãe cansada não está cansada de ser mãe”. Há uns dias atrás vi essa frase em uma postagem no Instagram da Mey Figueiredo – Blog da Mãe Moderna (que por sinal tem abordados temas importantíssimos com uma clareza, respeito e maturidade admirável), e achei a colocação incrível!

Imagem via Instagram da Mey Figueiredo3

É como se depois de se tornar mãe você tivesse a obrigação de estar sempre feliz, rindo, satisfeita com tudo que esse papel envolve. Não importa se você teve um dia difícil e tem que lidar com choros e birras à noite. Não importa que você tenha mil prazos para cumprir no trabalho e está se irritando com os filhos te demandando coisas aleatórias enquanto tenta se concentrar. Não importa que passou a noite em claro medindo febre, dando remédio, acalmando a tosse e no dia seguinte precisa estar pronta para enfrentar todos os afazeres do seu dia. Não importa que está tentando usar o banheiro, depois de dias de constipação, e alguém está te chamando na porta. Não importa que já tentou por 3, 4, 5 vezes tentar terminar o seu prato de comida, que por sinal já está gelado, e não conseguiu porque foi limpar cocô, mudar o canal da TV, apartar a briga dos irmãos.

Não importa nada disso e mais um monte de coisas. Você não quis ser mãe? Porque tá reclamando minha filha? Seu filho tem saúde, olhe para sua vida. Olhe para os problemas do mundo? Não sabe agradecer não?

Bom, eu vou dizer que, particularmente, tenho muito essa postura da última frase (não com essa indelicadeza colocada…rs), porque procuro sempre ver a metade cheia do copo. E isso é bom, acho de verdade que isso é bom, porque senão o negócio vira um ciclo vicioso de lamúrias. Mas tenho tentado muito ser mais empática com amigas que estejam reclamando de alguma coisa, porque muitas vezes o que elas, o que eu preciso, é de alguém que, no mínimo, te ouça. Então, fica aqui a reflexão pra eu mesma!

Mas o que quero colocar aqui é que, por mais prazeroso que seja ser mãe, por mais que seja uma escolha, por mais que você seja enlouquecida de amor por seus filhos, em alguns momentos (preste atenção se isso não é um hábito) desabafar, reclamar, chorar, se sentir esgotada, são apenas momentos que fazem parte dessa jornada.

Nós reclamamos, depois nos culpamos dos gritos que demos, depois esquecemos que nos culpamos da última vez e fazemos de novo. E ok, tá tudo bem! Somos seres humanos! Tem horas em que o sangue ferve, em que você quer fugir, quer largar tudo pra trás, quer chorar, se sente um lixo. Mas calma, isso tudo não significa que você não quer ser mais mãe! Isso não significa que, depois de tudo bom que você já fez pelos seus filhos, você se tornou uma mãe ruim.

Nossos filhos passam por momentos de fofura, de carinho pra dar e vender, de beijar, abraçar, de dizer que nos amam. Aí que do nada eles fazem birras, se irritam, quando mais velhos dizem coisas que nos machucam, e aí? Ele deixou de te amar? Vai fugir e não ser mais seu filho? Vai te achar uma mãe horrível para o resto da vida?

Não! O calo vai apertar em pouco tempo e ele vai recorrer a você! E em muitos casos ele não vai se sentir muito culpado pelo que fez não viu…rs. Ah como temos que aprender com as crianças!!!!!

E aí a recíproca é a mesma. Nós vamos nos irritar sim, achar aquilo tudo um saco, pensar que o que mais queríamos seria não ter tantas responsabilidades com os outros e ter um pouco mais tempo para nós. Mas em pouco tempo isso passa, e lá vamos nós felizes da vida preparar o jantar das crianças, sentar para montar quebra cabeça, fazer cócegas para ver aquelas gargalhadas gostosas e verdadeiras, cobrir para dormir, beijar, abraçar, declarar todo o nosso amor.

Hoje em dia vivemos em um turbilhão de informações, de mães perfeitas em redes sociais, de profissionais indicando constantemente o quanto é importante fazer XYZ com os filhos. E aí nos deparamos com a nossa realidade, em que muito parece não se encaixar em 24 horas. Idealizamos ser algo que não temos condições de ser, e começamos a achar que o que somos não é suficiente.

Então calma! Respira! Não faça das reclamações um hábito do seu dia a dia, mas quando precisar desabafar, o faça, e não se culpe! Você só é uma mãe cansada, assim como eu, assim como várias.

Beijos – Mari

Deixe seu comentário

2 comentários

  1. Gigliane comentou:

    Perfeito Mari!!!!👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻

  2. Letícia comentou:

    Nossa como veio no momento certo essa reflexão adorei a matéria Má!! Bjs