Repost do Dia: Quando o Bebê não quer Dormir

Hoje estou lançando uma tag nova aqui no blog, o Repost do Dia, onde irei repostar textos antigos, publicados há anos atrás, com uma nova visão, fazendo comentários da forma que encaro situações que vivi no passado hoje em dia, já que a mamãe que nasceu há 5 anos, hoje já mudou bastante!

Acho que vai ser legal tanto para eu relembrar de como eu agia ou me comportava em determinavas situações, como para compartilhar com vocês visões mais descomplicadas (ou mais complicadas né, vai saber…rs).

O texto de hoje foi publicado originalmente no dia 07 de agosto de 2013, às vésperas da Nina completar 1 ano e 1 mês.

Imagem Pixabay

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

07 de Agosto de 2013

Eu sou uma pessoa de muita sorte. Desde que nasceu, a Nina é uma criança muito boazinha, calma e tranquila. Ela chora pouco, sempre mamou bem, comeu bem e dormiu bem.

Eis que de uns tempos pra cá (não me lembro exatamente o momento, mas acho que foi logo depois do aniversário de 1 aninho), que ela vem apresentando mudanças de hábitos, ou em outras palavras, tem feito umas birras feias. É birra para trocar a fralda, para sentar na cadeirinha do carro, para vir no colo e para dormir. E a birra da Nina é do tipo: “Ó, sou uma pobre coitada!!!!! Mamãe é injusta e eu sofro com isso!”. Drama puro.

Hoje vou falar especificamente da birra para dormir. A hora de dormir sempre foi super tranquila aqui em casa. A Nina sempre dormiu durante toda a noite, dormia sozinha, mesmo quando colocada acordada no berço, sempre dormiu no quartinho dela, no escuro, e eu agradecida por ter uma bebê tão fácil de lidar. Mas desde o início das mudanças de hábitos que ela briga bravamente contra o sono, e o resultado, no cair da noite, é uma bebê irritada e chorona, que não combina com a bebê alegre e amável que ela é em grande parte do tempo.

Tem dias que têm sido mais fáceis e outros mais difíceis. E hoje foi O DIA DIFÍCIL!!!!

Normalmente ela dorme em uns 10 ou 15 minutos. Hoje demorei 55 minutos para fazê-la dormir, e isso porque cedi “aos encantos” dela. Caso contrário acho que poderia estar até agora lá no quarto dela. Vou contar.

Quando cheguei para buscá-la na escolinha fiquei sabendo que as não chupetas tinham voltado pra casa. Ela quis dormir depois do jantar, não conseguiu sem a chupeta e ficou irritada, o que ficou super claro no momento em que fui colocá-la na cadeirinha do carro. Foi a maior birra nesta situação de todos os tempos. Ela se debatia, se contorcia, se esticava e gritava, gritava, gritava muito!!!! Lágrimas escorrendo, gritos acompanhados de mamã, mamã, mamã. Só que a cadeirinha é algo que não tem negociação aqui em casa. Tem que ir na cadeirinha e pronto. Depois de uns 10 minutos consegui colocá-la sentada e prender o cinto. 1×0 para a mamãe.

Ela chorou escandalosamente todo o percurso que dura só 3 minutos mas que parece que demorou 3 horas!

Chegando em casa montei o carrinho e mais um show. Ela não queria ficar no carrinho por nada. Solução: a bagagem foi no carrinho e a Nina no colo. Empatou e ficamos no 1×1.

Subimos e eu precisava ir ao banheiro. Mais um show daqueles, com direito a debruçar nos bracinhos para chorar enquanto estava sentada no chão. Dramático assim. 2×1 para a mamãe, pois consegui fazer xixi e lavar as mãos apesar dos meus tímpanos já estarem quase estourados neste momento. Que chorinho agudo!!!!!

Fui arrumar a malinha da escolinha de amanhã e mais um show. Mas dessa vez mais light. Ela se distraiu com a chupeta e fiz tudo super rápido para não dar tempo dela estressar de novo. 3×1 para a mamãe.

Hora de trocar a fralda e colocar pijama. Como eu já sabia que a probabilidade de um quarto espetáculo era grande, já levei ela para o meu quarto, liguei a TV no Discovery Kids e consegui concluir tudo com êxito. 4×1 para a mamãe.

Fiz a mamadeira com ela no colo. 4×2 para a Nina, pois fazer mamadeira com ela no colo não foi legal, visto que ela quase se jogou dentro da lata de leite. Acho que estava com fome.

Fomos para o quarto, luz apagada, silêncio total e dei a mamadeira. No final da mamadeira as pestanas dela já estavam pesadas, ela pegou a chupetinha, se encostou em mim, fechou os olhos e eu levantei para colocá-la no berço como todos os dias. E só para deixar registrado, todo esse processo é a rotina de todos os dias durante a semana. Ou seja, ela já entende super bem que toda essa seqüência significa que a hora de dormir está chegando.

Bom, quando fui colocá-la no berço o placar começou a disparar e deve ter chego nos 50×4 para a Nina. Era colocá-la no berço para o berreiro começar, ela levantar e começar andar de um lado para o outro segurando na grade, gritando, gritando, gritando muito!!!! Eu perdi a conta de quantas vezes a peguei no colo, ela parou de chorar como mágica, encostou a cabecinha no meu ombro e fechou os olhos para dormir. Era afastá-la do meu corpo para tentar colocar no berço que mais um berreiro começava, acompanhado de pernas chacoalhando, corpo esticando, fraldinha (o cheirinho) voando e chupeta cuspida.

Aí desisti pela primeira vez, a peguei no colo e sentei na poltrona. Ela adormeceu. Vamos colocar no berço. A cena se repete.

Neste momento, vão contabilizando: acordei 5:30 da manhã, fui para o escritório, aula de inglês, dia cheio de tarefas, trânsito na volta, costas detonadas de dor, e começa todo o ciclo que comecei contar lá em cima desde que peguei a Nina na escolinha. Se fosse só a birra eu acho que estaria mais fácil. Mas a birra somada ao meu dia nada tranqüilo não rolava.

Desisti pela segunda e última vez, a peguei no colo e sentei na poltrona de novo. E lá fiquei, até ela estar totalmente molenga e parecer estar dormindo de verdade. Ufa! Deu certo, e lá está ela dormindo como um anjo até agora, e provavelmente dormirá até amanhã por volta das 6 – 7 horas.

Sei que muitas mães passam por situações muito piores que essas. A verdade é que não estou habituada com este tipo de comportamento da Nina. Hoje foi um dia atípico, de muitas birras bem feias seguidas, mas que associo com a irritação da falta da chupeta durante o dia. Espero que seja isso mesmo. Vou observar o comportamento dela nos próximos dias e conto para vocês como andam as coisas por aqui.

O objetivo hoje foi realmente desabafar. É bom compartilhar essas aflições por menores que sejam, pois descobrimos que não estamos sozinhas não é? (espero que eu não esteja sozinha….rs). Não sei se fiz certo, se fiz errado… só sei que o cansaço me fez ceder ao que era claramente birra. E quando cedi fiquei feliz de ter minha Nina adormecida no meu colo, podendo sentir sei corpinho e seu cheirinho.

Obrigada por quem leu até o final e mais ainda a quem me der uma palavra de consolo.

Hoje estou esgotada! #prontofalei.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

06 de Agosto de 2017

Bom, agora a minha visão de hoje sobre tudo isso.

Primeiro, lendo esse texto hoje, eu acho que a Nina não estava fazendo birra, ela só estava cansada e carente. Naquela época, eu acreditava muito em teorias e, muitas vezes, me culpava por não conseguir fazer o que tinha lido no livro.

Se eu fosse dar um conselho para mim mesma naquela época, mas pensando com a cabeça de hoje, seria.

Deixe o carrinho e as malas no carro quando chegar em casa. Tem dias que são mais difíceis e que você irá dormir mais tarde do que gostaria, que não vai conseguir fazer tudo que faz todos os dias, que no dia seguinte estará tão cansada e com a mala que devia ter arrumado no dia anterior para arrumar, que vai se atrasar para chegar ao trabalho. Pode ser que te olhem de cara feia, desaprovando sua “falta de comprometimento”. Mas se acostume, pode ser que isso aconteça com frequência! É a vida de quem é mãe e trabalha fora.

Mas também terão dias em que tudo irá fluir perfeitamente bem!

Acolha sua filha, a pegue no colo e mostre que você compreende que ela está cansada, mas que você está ali e que tudo ficará bem! Faça uma oração, abrace ela com carinho e respire fundo! Se quando tentar fazê-la dormir ela chorar, não insista em deixá-la sozinha no quarto. Deixe ela dormir no seu colo, ela sempre dormiu sozinha, ela não vai ficar mal acostumada, ela só teve momentos difíceis, sem a chupeta, um objeto que a traz conforto e calma.

Se coloque no lugar dela. Ela ainda não sabe nem falar! Se o seu dia foi difícil, ela também pode ter seus momentos de nervoso, e para ela certamente é mais difícil do que é para você, pois ela não sabe se expressar, não sabe explicar o que está se passando, ela nem ao menos consegue entender o que está sentindo.

Se culpe menos, confie mais na sua intuição e tenha certeza de que não está sozinha.

Beijos da Mari de hoje para a Mari de 4 anos atrás

Deixe seu comentário

4 comentários

  1. Vivianne Mendonça comentou:

    Mari, ontem aconteceu uma cena dessas lá em casa com a Gabi que tem quase 2 anos…. mas com relação a colocar roupa….. foi tanto choro na cabeça, tanto stress que resolvi sair com ela de fralda para ir a Igreja…. nossa sorte (ou benção de Deus), que a mãe de um coleguinha do prédio estava no elevador bem na hora de descer com ela… expliquei o que houve e ela começou a conversar com a Gabi… perguntou onde estava sua roupa e ela apontou para a mochila…. e daí a moradora colocou a roupa nela…. chorei muito durante a birra dela…. mas depois à noite fiquei pensando se não era um cansaço dela…. ou sei lá o que…… mas não é fácil essas situações……

    1. é difícil né Vivi. mas normalmente na hora do caos não temos racionalidade para resolver da melhor forma. beijos

  2. Fabiana comentou:

    Sou beemmm mais a Mari de hj em dia …