Transição do Berço para a Cama – minha experiência com o Yuri

Perguntei no stories do Instagram (https://www.instagram.com/blog_mamiemais/) sobre qual tema as seguidoras queriam que eu falasse hoje aqui no blog: minha rotina alimentar / a transição do berço para a cama do Yuri / inspirações de decoração de festa no tema Sítio do Pica Pau Amarelo.

De início a galera me deixou confusa, com as escolhas bem divididas. Aí, de repente, a transição do Yuri para a caminha ganhou de disparado.

Assim como foi com a Nina – http://mamiemais.com/2014/03/10/a-transicao-para-a-caminha/, a mudança do Yuri do berço para a cama não foi algo planejado ou pensado. Foi algo que aconteceu devido oportunidades que surgiram.

Da mesma forma que a Nina, em determinado momento ele passou a dormir em caminha na escola e se adaptou super bem. Mas não tínhamos a necessidade de fazer a transição, já que ele vinha dormindo bem no berço, e as tentativas de escalar a grade foram super raras.

Mas a amiguinha da Nina, a Anna, estava dormindo em uma mini cama que já estava pequena. A Anna queria mais espaço e a Katia, mãe dela, não tinha o que fazer com a cama e me ofereceu. Opa! Topei na hora, mesmo porque o berço do Yuri estava com a pintura toda descascada e ele vinha se interessando bastante pelo quarto da Nina, com estante de brinquedos, prateleiras de livros… então achei que poderíamos iniciar essa transição para, mais pra frente, deixar o quarto com uma cara de menininho grande.

O dia que ele viu a cama montada ficou na maior felicidade do mundo! Foi uma novidade super divertida.

Não tem um único post ou stories no Instagram que eu faça, e a cama do Luli apareça, que não me perguntam de onde é a cama. Então, um adendo à transição, a cama é da tok stok – http://www.tokstok.com.br/vitrine/produto.jsf?idItem=5321&bc=1008,1389 e a casinha foi feita por um marceneiro. 

Voltando à transição, o processo foi super tranquilo. Seguimos com o mesmo ritual de sono que fazíamos quando o Luli dormia no berço e ele não estranhou em nada. Desde a primeira noite dormiu tranquilamente. De início, colocávamos umas almofadas no chão, para caso ele caísse. Aí bem em um dia que esquecemos de colocar as almofadas, acho que ele foi descer da cama meio dormindo e caiu de cabeça. Cortou a boca e eu quase morri do coração a hora que cheguei no quarto e vi o Luli engatinhando e chorando em direção à porta, e quando levei para minha cama e o deitei no travesseiro, vi o mesmo todo sujo de sangue.

Depois desse dia passamos a colocar o colchão que usávamos no berço no chão e deixamos por uns dois meses. Ele nunca mais caiu.

Eu acho que a criança passar a dormir na caminha tem suas vantagens e suas desvantagens. A criança ganha mais autonomia e independência, para ir e voltar da cama quando quer, e isso pode ser um problema. Em noites de muita manha e briga contra o sono, o Luli chegou a dormir ajoelhado no colchão que colocávamos ao lado da cama.

Quando ele dormia no berço, não tinha alternativa. Se acordava tinha que esperar alguém acudir. Dormindo na cama ele levanta sozinho, e aí já arma um escarcéu na beira da minha cama se não formos logo para a sala com ele. Acabou o ficar no colo agarradinho curtindo uma preguiça na cama da mamãe do papai.

Por conta dessa independência toda, na hora de colocar ele para dormir eu costumo fechar a porta do quarto, porque mesmo que ele levante, tenta sair do quarto, reclama e chora um pouco mas logo desiste.

Atualmente estamos em uma fase maravilhosa, que ele mesmo diz que vai nanar, deita na cama e espera o sono chegar. Precisamos estar por perto, mas, no geral, o processo é bem rápido. Não precisa daquela ginástica para colocar uma criança com quase 12 kilos no berço que está com o colchão láaaaaaaaa pra baixo sabem? rs. Ele mesmo sobe na cama sozinho.

Bom, mas e o que vocês poderiam tirar desse meu relato?

Tendo dois filhos que dormiam no berço e passaram a dormir na cama sem qualquer dificuldade ou trauma, se eu puder dar uma dica sobre essa transição, a minha dica seria: não tenha pressa. Apesar de aqui em casa essa mudança ter acontecido até que cedo, não foi algo necessário, foi de oportunidade mesmo. Vai chegar uma hora que a criança não vai mais se sentir confortável no berço, vai começar a ficar apertado. Então, se não existe uma situação de perigo e as noites são tranquilas no berço, não há com o que se precipitar.

Agora, se a criança fica inquieta, tenta escalar, sair do berço sozinha, é um bom sinal de que a mudança pode ser necessária. Conheço diversas amigas que os filhos dormiam mal e quando passaram para a caminha passaram a dormir bem melhor.

Sobre a transição acontecer para uma mini cama, como é a do Luli, ou para uma cama de solteiro comum, como é a da Nina, se tem a possibilidade de acontecer para a cama menor primeiro eu acho melhor. O espaço é mais limitado e a altura, em caso de queda, é menor. A Nina caiu poucas vezes da caminha e percebíamos que ela não se mexia muito. Nunca nem grade foi necessária.

Já o Luli se mexe bastante. Ele não chega a cair, mas fica muitas vezes de atravessado e acredito que as laterais um pouco mais altas da cabeceira que acabam mantendo ele na cama. Eu não colocaria ele em uma cama de solteiro nesse momento de jeito nenhum, pois acredito que uma queda seria algo praticamente certo!

Porém, não vale a pena gastar rios de dinheiro em uma mini cama, pois a criança não usará por muito tempo e vai chegar o momento de ser necessária a compra de uma cama de solteiro, que aí sim poderá acompanhar a criança até ela sair de casa… nossa, escorreu a lagriminha aqui pensando no dia que isso acontecer! E sabe que a cama da Nina foi escolhida exatamente considerando isso? uma cama que ela use até a fase adulta. Senhor! Como o tempo passa rápido.

Mas voltando ao tema, lendo esse post e também o da transição da Nina para a caminha – http://mamiemais.com/2014/03/10/a-transicao-para-a-caminha/, acho que as mamães que estão passando por essa mudança terão bastante informações.

E a novidade da vez é que há 1 semana o Luli está dormindo no quarto da Nina, na bicama. E hoje é a primeira noite que ele está dormindo na própria caminha, que foi transferida para o quarto da irmã. Mas esse é assunto para outro post.

Se ficou alguma dúvida sem resposta, é só deixar nos comentários ;-)

Beijos – mari

Deixe seu comentário

1 comentário

  1. Vanessa comentou:

    Aí que fofo!!!!!
    A qui a Alana tb está em uma caminha e foi bem engraçado pq não estávamos n procurando fazer a transição ainda pois o berço dela estava meio que adaptado como cama, porém ficava alto e eu sempre tinha uma preocupação dela cair na HR de descer.
    Aí um belo dia eu estava voltando com ela dá escolinha, como é perto vamos andando, eis que passamos na frente de uma loja de móveis usados e na porta de loja tinha uma mini cama , pronto ela subiu na hora e ficou toda encantada, aí eu perguntei o preço é pensei q era a oportunidade, sem contar o ótimo preço rsrs.
    E desde então ela já dorme na caminha dela, porém ela acorda no meio dá noite e vem querer deitar em nossa cama, mas aí eu converso e a levo de novo p a caminha dela.
    Essa foi a nossa transição.
    Bjs