Viajando com Crianças: Transfer para Maragogi

Encerrando os posts sobre a nossa viagem para Maragogi, hoje vou dar a dica do transfer que utilizamos e que, por sinal, gostamos bastante.

Ah que saudade dessa viagem! http://mamiemais.com/2017/04/26/hotel-salinas-maragogi-viajando-com-criancas/

Quem cuida dessas coisas aqui em casa é sempre o Rodrigo, meu marido. Eu não tenho muita paciência de fazer grandes pesquisas, comparação de preços, e ele é ótimo pra isso! Então pesquisou várias opções antes de escolher a Maragogi Receptivos (http://www.maragogireceptivos.com.br/).

O nosso voo chegou em Recife, mas também tem a opção de chegar por Maceió. Fomos por Recife porque o preço das passagens estava melhor, mas depois ficamos sabendo, pelo pessoal do transfer, que a estrada de Recife é melhor e mais segura para chegar até Maragogi. Então foi uma boa escolha!

Fomos bem atendidos, solicitamos que o carro comportasse quatro adultos e duas crianças e ainda duas cadeirinhas para a Nina e o Luli. As duas cadeirinhas não estavam novas e super conservadas, mas reclinavam e as crianças dormiram boa parte do percurso, que dura por volta de 2 horas e meia.

Levei lanchinhos para esse percurso e foi ótimo! Na ida as crianças acordaram faltando um pouco menos de 1 hora para chegarmos no hotel e o lanchinho deu uma boa distraída, já que não estávamos com DVD portátil, e não costumamos distraí-los com tablets. Na volta eles dormiram o percurso todo. Levamos também travesseirinhos e mantas, que foram usadas no voo e também no percurso do transfer. Fez um volume a mais, mas valeu muito a pena, pois apesar do calor do Nordeste, estávamos com o ar condicionado ligado e o carro estava bem geladinho.

Quando chegamos no aeroporto o motorista já estava nos aguardando, devidamente identificado, e na volta ele já estava nos esperando antes do horário marcado no hotel. Foram super pontuais. Não tivemos nenhum transtorno em relação a isso.

Na ida fomos com um carro que não me lembro o nome e a marca (sou péssima com carros) com um “container” acoplado, onde foram levadas as nossas bagagens. O Rodrigo foi no último banco, mas viajou super apertado. Foi bem desconfortável. Pensamos em pedir outro carro na volta, mas não foi preciso, e foram nos buscar com uma Van, onde fomos bem confortáveis.

Então, fica a dica de questionar se há a disponibilidade de um carro realmente grande, de preferência uma Van, dependendo do número de pessoas que estarão no carro e do volume de bagagens.

Para quem costuma enjoar em viagens, o percurso de Recife é bem tranquilo e sem grandes curvas. Eu e a Nina sempre ficamos nauseadas e não tivemos nada, nem na ida e nem na volta.

E vale dizer que a Maragogi Receptivos também faz passeios por Maragogi. Para quem, por um acaso, não se hospedar em resorts com estrutura para passeios, tem essa alternativa.

E que venham as próximas viagens!!!!!

Beijos – Mari

Deixe seu comentário