Coluna da Nutri: 11 Alimentos Não Indicados para Menores de 1 Ano

Pra quem já me conhece, sabe que eu não sou de de proibir as coisas. Já até escrevi um post sobre os alimentos que NUNCA devemos comer, onde explico porque não concordo com essas listas dos alimentos ‘do mal’.

Mas no caso de bebês é diferente, não é mesmo? Esses mini-seres indefesos, tão frágeis, tão fofos…

Espero que todos já saibam que até os seis meses de idade é SÓ leite materno. Livre demanda. Sem água, sem chá, sem suco, sem fruta. Só o leite, do peito, pro bebê. (E se você ainda não sabe, coooorre ler aqui).

A partir dos 6 meses, começamos a introdução alimentar, que pode ser feita no método tradicional, com papinhas (mais dicas aqui) ou pode ser feita no método BLW, que têm se expandido muito no Brasil (para conhecer melhor, leia aqui).

Independente do método escolhido, alguns alimentos devem ser evitados até a criança completar um ano de idade. Separei aqui os principais e uma breve explicação do motivo. Lá va.

Imagem Pixabay

1 – Açúcar

É um alimento altamente calórico e pobre em nutrientes. Seu consumo em excesso, além de aumentar a concentração de insulina no sangue, também eleva a quantidade de adrenalina, podendo causar irritação, ansiedade, excitação e dificuldade de concentração.

2 – Café e Chá preto ou chá mate

Contém cafeína, um excitante que pode afetar a concentração e aumentar a inquietude das crianças. Também podem causar irritabilidade e nervosismo. Outro problema associado ao consumo dessas bebidas é o aumento da eliminação de cálcio e diminuição da absorção de ferro pelo organismo. Prefira chás de camomila, hortelã, erva doce ou erva cidreira.

3 – Leite de Vaca

Sua composição é bem diferente do leite materno, com quantidades excessivas de proteínas, algumas complexas e de difícil digestão, que tendem a agredir a mucosa intestinal do bebê. O consumo pode causar intolerância à lactose, alergia à proteína do leite de vaca e constipação intestinal.

4 – Iogurtes, Petit Suisse, Leite Fermentado

São derivados do leite de vaca, ou seja, impróprios para bebês. Além disso ainda têm adição de açúcar e corantes artificiais. (Petit suisse = danoninho e afins, leite fermentado = yakult e afins).

5 – Chocolate

Pode causar desconfortos abdominais como os gases. Além disso, possui altos níveis de açúcar e gordura.

6 – Frutos do Mar

Incluindo lagosta, camarão, polvo, lula, ostras e mariscos, pois podem disparar reações alérgicas. Além disso, oferecem maior risco de contaminação por poluentes ambientais, microorganismos e suas toxinas. Os peixes estão liberados!

7 – Ovos

Não podem ser oferecidos crus ou com a gema mole por causa do risco de Salmonela. Se for bem cozido, não tem problema.

8 – Refrigerantes

São estimulantes, podendo irritar a mucosa gástrica dos bebês. Além disso, são ricos em açúcares, corantes, conservantes, sódio e outros químicos, comprometendo a digestão e a absorção dos nutrientes, o que pode causar deficiências nutricionais.

9 – Mel

A flora intestinal do bebê ainda está em desenvolvimento e não consegue barrar a ação de uma bactéria que pode estar presente no mel (Clostridium botulinum), causadora do botulismo. A mesma bactéria pode estar presente no Palmito.

10 – Alimentos ultraprocessados e/ou muito salgados

Embutidos, enlatados, condimentados, apimentados, salgadinhos, macarrão instantâneo, temperos prontos ou com muito sal. O paladar do seu bebê está se formando, ele precisa se acostumar com alimentos de verdade, e não alimentos ultra-salgados  industrializados.

11 – Alimentos que possam provocar engasgo

Pipoca; uva inteira; tomate cereja; azeitona; nozes, amêndoas; uva-passa; balas; chicletes; pedaços grandes de alimentos (legumes, carnes). Não são proibidos, mas é importante ter muito cuidado na hora de oferecer, e cortar os alimentos em formatos que não provoquem engasgo.

É isso aí, pessoal.

Beijos e até a próxima.

Este texto foi reproduzido, com autorização da autora, do Blog O que Houve com a Couve

Luiza Mattar é Nutricionista Comportamental especializada em pediatria e em transtornos alimentares. Acredita que o equilíbrio é a base de uma alimentação saudável. Comer de tudo para poder comer tudo- sem culpa, sem neuras e com muito prazer. Criou esse blog para ajudar as mamães com suas dúvidas, medos e aflições no que diz respeito à alimentação e nutrição

Deixe seu comentário