Consultoria de Estilo por Estilo Domingo – Primeiro Encontro

No primeiro post sobre a Consultoria de Estilo que fiz com as meninas do Estilo Domingo, contei para vocês sobre os serviços que as meninas disponibilizam, valores, descontos para leitoras do blog, etc. Não viu ainda? Vai lá então e volta aqui, porque depois desse post eu tenho certeza que você vai morrer de curiosidade e querer saber de mais detalhes.

Hoje vou começar a contar como foi a minha experiência, porque se eu descrever todos os encontros em um post só, vai virar um pergaminho. Então, hoje vou contar como foi o primeiro encontro.

Eu fiz a consultoria de estilo completa, que é o pacote mais completo (como o próprio nome já diz) e abrange praticamente todos os pacotes menores que as meninas oferecem.

Tudo começou com o envio de um questionário por e-mail que tive que responder. O questionário é bem detalhado e não se restringe a questões relacionadas à moda, mas engloba também perguntas sobre o seu dia a dia, sobre a sua rotina, até a decoração da sua casa! Com certeza são perguntas que devem dar um norte inicial para as meninas entenderem a sua personalidade e o que você busca. Isso porque o objetivo não é mudar o estilo de ninguém, mas valorizar a pessoa com base nas necessidades do momento de vida. Elas falam muito sobre escolhas de alma e eu acho isso o máximo! Porque o que está na moda pode não ter nada a ver comigo. E aí qual o problema não estar “na moda”?

Com esse questionário veio também um link do Pinterest com um painel contendo diversas imagens de looks dos mais diversos estilos que vocês possam imaginar. Aí eu precisei escolher pelo menos 5 looks nas seguintes categorias: assim eu me vejo hoje, gostaria de ser assim, nunca usaria.

É incrível como você se identifica de cara com um estilo e até ri da possibilidade de outros.

Feito isso, aconteceu o primeiro encontro. Foi na minha casa e durou umas 3h. As meninas chegaram e a primeira coisa que fizeram foi uma análise de coloração. Me colocaram uns panos cinzas na cabeça e no peito para deixar tudo neutro (fiquei lynda lyndaaaaaaaaaa) e começaram a fazer o teste com diversos paninhos coloridos. Isso tudo para encontrar qual a paleta de cores que me valoriza mais.

IMG_1549

O objetivo não é identificar cores que eu não possa usar, porque todo mundo pode usar tudo, mas sim cores que me deixam com uma luminosidade melhor no rosto, que disfarçam minhas olheiras (que é um dos fatores que mais me incomoda no meu corpo), marcas de expressões. E gente, é surreal como esse negócio de usar a cor certa faz diferença! Olhem na foto a diferença da minha olheira e do bigode chinês!

IMG_9599

Foi identificado que a minha paleta de cores é a Verão Puro, ou seja, uma cartela FRIA, com cores azuladas, acinzentadas ou esbranquiçadas. Elas dão uma cartelinha pequena para você levar na carteira e consultar sempre que tiver dúvidas.

Cartela de cores

Como eu disse, identificar a minha cartela de cores não significa que não posso usar as cores que não fazem parte dela, mas que, se eu puder priorizar as cores da cartela, provavelmente estarei no meu melhor. Não preciso me desfazer de todas as roupas que não estão na cartela, mas pensar em sempre ter algo naquelas cores próximo do rosto (um brinco, um colar, a maquiagem, um lenço ou cachecol ou mesmo a blusa, top, etc…). A cartela vale muito para os tons que posso escolher para pintar o cabelo e usar de base, blush e batom (blushes rosinhas claros delicados, em vez de alaranjados e bronzes; luzes no cabelo que puxam mais para o cinza e branco, em vez de tons como dourado, cobre, marrom).

E o engraçado dessa questão da análise de coloração é que, intuitivamente, eu sempre me senti melhor com roupas de cores dessa cartela do que com outras cores. Engraçado né? Essa é uma análise muito individual, então, estou aqui contando o que se aplica a mim, mas não adianta querer aplicar para você também porque não tem jeito, cada pessoa vai ter uma cartela específica.

Cartela de cores definida, as meninas fizeram uma análise da minha silhueta. Aqui não tem fita métrica, são usadas varetinhas para verificar a proporcionalidade do corpo. Apesar delas terem identificado que a minha silhueta é ideal (as partes de cima e de baixo são proporcionais), eu me vejo com o quadril grande, e queria alternativas para disfarçar. Então, as meninas usam a Teoria Robin Hood quando te orientam sobre a escolha das peças, para tirar de quem tem mais e dar para quem tem menos. Ou seja, no meu caso, elas me deram muitas dicas para chamar atenção para a parte de cima, disfarçando então o que me incomoda.

Ainda nesse primeiro encontro fomos para a análise do guarda-roupas. Foi SENSACIONAL! Nesse primeiro dia eu já peguei tantas dicas, que a consultoria já teria valido a pena se tivesse parado aí.

Tiramos absolutamente todas as roupas, sapatos e acessórios do armário (incluindo bolsas) e as meninas começaram a fazer uma análise junto comigo, já com base no que eu buscava, nas melhores cores para mim, nos tecidos e cortes que elas já sabiam que me favoreceriam, considerando a análise da silhueta.

O que eu gostava eu gostava e ponto, e elas super apoiam manter no armário, então, começamos a separar as roupas em 4 grupos:

1 – fica: peças em bom estado e que já sei que gosto

2 – doação: roupas furadas, com bolinhas, desbotadas. Eu me desfiz dessas roupas porque queria passar elegância na minha forma de vestir, e aí não caberia. Sem contar que tem muita gente precisando muito mais do que eu de determinadas peças. Separei bastante coisa!

3 – concerto ou reforma: peças que precisavam arrumar zíper, costurar botão, ou ainda se tornarem uma peça nova, como um vestido, que eu gostava, mas achava que estava muito curto, e elas sugeriram transformar em uma blusa, que estou usando muitoooooooo! Eu nunca tinha pensado nessa alternativa.

4 – venda: peças novas ou semi novas que eu não gosto, não combinam com meu estado de espírito e momento de vida, e que poderiam render um dinheirinho para comprar peças que eu precisaria. Essa parte é sensacional! As meninas levam todas as peças e acessórios que estão nessa pilha, fotografam, montam uma lojinha no enjoei, te passam as informações para acesso e aí você só gerencia as vendas e leva no correio. SENSACIONAL! Eu vendi várias coisas muito rápido! E eram coisas que eu já não dava mais valor e que com certeza interessou outras pessoas.

O bacana dessa análise das peças foi que eu pegava algumas coisas e dizia: eu gosto disso, mas não sei como usar, ou não consigo usar se não for assim… e na mesma hora as meninas já vinham com sugestões que eu nunca tinha vislumbrado! Em outros casos eu dizia que tinha dúvidas, e sabe aquele comentário que é o que faltava para te desapegar daquela peça? (não combina realmente com o que você busca em função de xyz, mas é porque olha aqui na barriga como fica, está marcando, ah, mas isso está muito comprido…). Elas conseguiam identificar exatamente o que me incomodava e eu não conseguia enxergar com clareza.

E ainda, quando terminaram a análise, deram um tapa na organização do meu armário que deixou tudo muito mais fácil de visualizar! Incrível, incrível, incrível!

IMG_9598

Muito legal né gente? No próximo post sobre o tema eu vou falar sobre o dia no shopping! Uhuuuuu.

Beijos – Mari

Deixe seu comentário

1 comentário