Enfim, a Nina não usa mais Chupeta MESMO!

Hoje estou aqui, às vésperas do Natal para contar, e porque não comemorar, que a Nina completou 1 mês sem chupeta!!!!! Gente, isso é uma vitória tão grande para nós, vocês não podem imaginar!

Contei como foi tomada a decisão, como o processo aconteceu, e o que mais ouvi foram questionamentos (sempre muito educados e gentis) sobre o momento que escolhi para fazer isso: fralda + chupeta + chegada de um irmãozinho… muita coisa para a cabecinha de uma criança que nem dois anos e meio de idade tem ainda.

E sim, eu acho mesmo muita coisa, mas também acho que quanto mais eu postergasse, mais poderia ser sofrido. Nunca saberei se esse foi o melhor momento ou se tivesse esperado teria sido mais fácil, só sei que conduzi com carinho e deu certo, ainda bem!!!

Depois do post que escrevi sobre esse processo inicial, o meu maior receio era a hora de dormir. Mas para a minha surpresa a Nina não reclamou nenhum dia para dormir sem a chupeta. Ela pegava a sua fraldinha e dormia rápido. Fiquei impressionada!

O problema foram algumas madrugadas (poucas, acredito que umas quatro madrugadas no máximo e não foram noites seguidas) em que ela acordava bem irritada, fazendo muita birra e era bem difícil acalmá-la, e durante diversas semanas em que ela amanhecia muito, muito, muito nervosa e chorando muito!!!!!! Foram duas semanas seguidas de muito choro pela manhã, pois até tomarmos essa decisão, logo que ela acordava, a primeira coisa que fazia era pegar a chupeta e o cheirinho.

Na escolinha, onde ela convive com crianças que ainda usam a chupeta, ela chorou e pediu algumas vezes, mas nada que não fosse contornável. A história era sempre a mesma, tanto na escolinha como em casa: “você se lembra que o Papai Noel levou e trouxe um vestido da Princesa Sofia em troca?” Ela logo se convencia e desistia.

Em casa, depois de quase três semanas sem a chupeta, ela teve uma crise bem doída chorando e pedindo muito!!!!! Demorou um pouco para passar (uma meia hora), mas passou. Foi aquele momento que cheguei a pensar que tudo que tínhamos conquistado até então poderia ir por água abaixo.

Gente, não foi fácil o processo todo, mas foi infinitamente mais fácil do que eu imaginava e se eu parar para refletir, acho que alguns pontos foram importantes para que tudo corresse bem, porque apesar das dificuldades, tudo deu certo no final:

* Não voltar atrás após tomar a decisão, ser coerente. Desde o dia em que o Papai Noel “levou” as chupetas, nunca mais ela foi usada. Joguei todas no lixo para não correr o risco de voltar atrás e o discurso era sempre o mesmo: o Papai Noel levou, você vai ficar bem, mamãe e papai estão aqui para te ajudar. O nosso abraço, colo, beijinhos, musiquinhas cantadas ao pé do ouvido sempre ajudavam ela se acalmar.

* Alinhar o discurso entre todos que convivem com a Nina: basicamente eu, papai e a escolinha. O discurso sempre foi o mesmo citado no item anterior e aos poucos ela foi percebendo que não tinha volta mesmo.

* Paciência, paciência, paciência e principalmente amor, muito amor! Em alguns momentos foi difícil manter a paciência, mas mais que paciência, o amor e o carinho foram essenciais. Tivemos que abrir mão de usar o tempo livre para algumas coisas que usávamos antes para dar atenção exclusiva à Nina. Em diversos dias ela adormeceu no meu colo, porque queria que eu estivesse por perto. Ela também precisou aprender outras formas de se acalmar, já que a chupeta era sua principal aliada nos momentos de sono, cansaço, irritação. Rolaram cantinhos do pensamento, broncas, e imposição de limites, porque ok, ela estava sofrendo com o processo, mas não poderia derrubar a casa para extravasar sua frustração. Nesses momentos estivemos sempre por perto, ajudando, dando apoio e mostrando para ela que ÉRAMOS CAPAZES de passarmos por essa fase juntos. O comportamento da Nina também teve alterações (por isso foram sim necessários os “castigos”). Ela se demonstrou mais irritada e agressiva durante alguns dias e teve momentos que fiquei prestes a enlouquecer. Mas quando eu conseguia respirar fundo, tudo ficava muito claro. Ela queria atenção, queria ajuda para passar por algo que estava sendo tão difícil pra ela.

Hoje acredito que conseguimos passar por essa etapa. A Nina está tranquila de novo, obediente, amorosa, feliz e alegre. Eu e meu marido ficamos super receosos quando nos demos conta de que eu tinha deixado as chupetas do enxoval do baby boy à vista para ela. Quando ela viu nem deu bola. Só disse que era a chupeta do nenenzinho e que as dela o Papai Noel levou (ufa!).

Enfim, conseguimos! Estou muito orgulhosa da força que minha pequena teve para passar por esse processo e o foco agora está no desfralde. O desfralde do xixi deu uma pequena regredida (dizem ser normal) e o do cocô está apresentando pequenas evoluções, apesar de a passos de tartaruga. Mas isso é assunto para o ano que vem…rs.

Volto depois do natal pessoal.

Que o Natal de vocês seja iluminado e abençoado e que não nos esqueçamos do verdadeiro sentido desta data.

IMG_2055

Um beijo com muito carinho no coração de cada um que nos acompanha por aqui!

Mari, Nina, Rodrigo e Baby Boy (que em breve terá o nome anunciado…rs).

Deixe seu comentário

1 comentário

  1. Tati melo comentou:

    Mari, Estou tao feliz e orgulhosa de voces!!! O post foi bem Motivador ja que é um assunto que nós tememos muito .

    Parabens pra Voces!!

    Grande beijO