Retrospectiva: A Introdução dos Alimentos Sólidos

Oi gente!!!!!

Estou de volta e espero conseguir deixar alguns posts prontos durante este feriado para ir publicando para vocês nos próximos dias. A vida está mega corrida, mas está tudo bem e minha cabeça há tempos não ficava tão tranqüila quanto está ultimamente!!!!

E hoje tem retrospectiva sobre a introdução dos alimentos sólidos para a Nina. Vou contar para vocês como foi a minha experiência do início até o primeiro aninho, porque após soprar a primeira velinha, muita coisa mudou. Em outro post contarei como é a rotina alimentar da Nina atualmente.

Como para praticamente tudo que envolve um bebê, eu também não tive problemas com a introdução de frutas e sopinhas na dieta da Nina. Como até ter o segundo filho nunca saberei se foi sorte ou algo que fiz, vou contar a minha experiência, e quem sabe consigo ajudar alguém que está passando ou passará por essa fase.

Como já contei aqui, iniciei essa fase quando a Nina tinha 4 meses e meio. Eu sei que o recomendado é o aleitamento materno exclusivo até os seis meses, mas acho que nem tudo que é o melhor e mais adequado na teoria é possível, e eu preferi adiantar um pouco esse processo, para ter certeza de que quando a pequena começasse ir para o berçário estaria adaptada à esta novidade. Não me arrependi, mas cada um é cada um, e essa é uma decisão pessoal e que deve ser conversada com o seu pediatra de confiança.

Iniciei com a introdução de frutas básicas – maçã, pêra, laranja lima e mamão – no intervalo entre a mamada do meio da manhã e da hora do almoço. A primeira experiência gastronômica da Nina foi a maçã. Optei por não fazer um suco e colocar na mamadeira, então, raspei a maçã e depois passei na peneira. Deu um tico de nada de suco, e fui dando bem devagarinho com a colher, para ela ir sentindo o novo sabor bem lentamente.

Nina1

Esperando a hora do suquinho de colher

As primeiras gotinhas tiveram caretas, mas logo ela foi se acostumando e tomou todo aquele tico de suco na colher.

Fiz isso mais um dia e no terceiro tentei dar na mamadeira. Fracasso total. Ela não aceitava o suco na mamadeira de jeito nenhum! Talvez porque estava acostumada a tomar só leite materno desse jeito. Não insisti.

Para mim, se a necessidade do suco era para fazer a transição e ela não queria o suco, ofereci no quarto dia a pêra bem raladinha. SUCESSO total! Ela adorou a consistência mais espessa. Três dias de pêra e fui para o mamão. SUCESSO de novo!!!! E mais três dias de mamão.

Nina2

Delícia de perinha mamãe!

Nina3

Esse mamãozinho também é bom!

Repararam que cada fruta eu oferecia 3 dias seguidos? Isso para ver se ela não apresentaria nenhuma reação ou alergia. Fiz isso para todas as frutas que ofereci pela primeira vez, e também para as sopinhas mais pra frente.

Aí fui tentar o suco de laranja lima. Nada feito. E qualquer suco que eu oferecia ela não aceitava de jeito nenhum. Se dava a fruta raspada ela comia super bem, se fizesse suco recusava. Não insisti, e deixei passar um tempo para tentar oferecer de novo. Faz pouco tempo que a Nina passou a tomar suco melhor, o que para mim nunca foi uma preocupação, já que a fruta in natura ela sempre adorou!

Depois que ofereci as frutas que citei ali em cima, passei também a oferecer manga, abacate, pêssego e outras frutas que não causam alergias. A #ninamagali gostava de tudo.

Mantive a frutinha no intervalo da mamada por 15 dias, e quando ela já estava comendo uma boa porção da fruta, passei a substituir uma mamada na manhã. Nas próximas duas semanas comecei a substituir a mamada da tarde também, já que ela já comia a fruta da manhã super bem.

Mais 15 dias, e com 5 meses chegou o dia de oferecer a temida papinha salgada. Minha mãe fez uma bem fresquinha com pouquíssima cebola, azeite, cenoura, babata e mandioquinha. Passamos tudo na peneira e oferecemos o equivalente a uma colher de sopa no intervalo da mamada entre o almoço e a frutinha da tarde. Para minha surpresa e felicidade ela AMOU e comeu tudo!

Nina4

Primeira papinha salgada

A pediatra me orientou que o ideal para substituir uma mamada seria quando ela comesse o equivalente a um potinho daqueles da Nestle da primeira fase, o que corresponde a aproximadamente 4 colheres de sopa. A cada dois dias eu ia aumentando uma colher de sopa, até que rapidinho chegou nas 4 colheres e a Nina passou a almoçar.

Após 15 dias de sopinha feita só com legumes variados, passei a incluir carne ou frango também, e foi nesse momento que comecei a oferecer a fruta de sobremesa.

Nina7

Filando o melão do papai

Nina6

O suco da laranja ela não gostava, mas chupar a laranja ela adorava!

Aí passei a oferecer o jantar, e então, com seis meses, a rotina alimentar estava completa para ela começar ir para a escolinha.

Na escolinha o cardápio é bem estruturado e até os oito meses era no mesmo esquema de casa. Só ajustei alguns horários para que a rotina em casa nos finais de semana fossem os mesmos da escolinha, já que era lá que ela passaria a maior parte do tempo.

Com oito meses algumas novidades foram incluídas no cardápio. Nos lanchinhos já entravam bolos uma vez por semana sem cobertura ou recheio, sempre caseiros; pãezinhos com requeijão, manteiga ou geléia de frutas sem açúcar; biscoito água e sal; etc.

Nina8

Minha companheira de café da manhã comendo bolo de cenoura sem cobertura

Com nove meses a pediatra me orientou a começar a montar Pratos Feitos no almoço e já liberar a comida da família, desde que não tivesse muito sal ou temperos artificiais. Costumo dizer que passamos nós a comer a comida da Nina… rsrsrsrs.

Nina9

Primeiro PF da Nina (antes) – arroz, feijão com bastante caldinho, frango desfiado com cenoura ralada, saladinha de alface, ervilha e cenoura

Nina10

Primeiro PF da Nina (depois) – comeu quase tudo!!!

 Nina11

Primeira vez que provou macarrão (sem molho)

E aí foi assim até o primeiro aninho da pequena:

7:00h leite

9:00h suco + lanchinho

11:00h almoço com fruta de sobremesa

13:00h leite

15:00h fruta + lanchinho

17:00h jantar com fruta de sobremesa

20:00h leite

Nina12

Na Páscoa mamãe não liberou o chocolate, e ela ficou na laranja mesmo, toda satisfeita!

 Nina13

Comia tão bem que até a prima conseguia dar a frutinha

E para terminar, algumas coisas que fiz e acho que me ajudaram nesse processo:

* Sempre que ofereci algo que a Nina rejeitou de primeiro momento, não forçava, esperava uns 15 dias e tentava oferecer de novo. Normalmente funcionou e na segunda, ou terceira vez ela acabava aceitando. Mas já foi logo de início demonstrando suas preferências. Isso é normal. Seu filho não precisa gostar de tudo, mas se você perceber que ele é muito seletivo, espere alguns dias e vá tentando novamente.

* Teve fases também dela adorar alguma fruta por um tempo, e do nada não querer mais. Nada de insistir de novo, e tentava novamente depois dos 15 dias.

* Se a criança recusa algum alimento ou refeição, não substitua por outra coisa naquele momento (a não ser em casos de doença). Ela não vai morrer de fome até a próxima refeição e irá começar a desenvolver bons hábitos.

* Eu preparava sempre 4 sabores de papinhas salgadas diferentes e congelava. Variava os sabores para a Nina não enjoar.

* Não usava o liquidificador para bater as papinhas, mas sempre dei algumas pulsadas no mix para manter pedacinhos. A Nina comeu papinhas salgadas bem lisinhas por apenas 15 dias. Quando percebi que ela já abria a boquinha bem e não cuspia nada ou quase nada para fora, já comecei a deixar pedaços bem pequenos e ela sempre aceitou.

* A partir do momento em que a fruta ou a papinha salgada substituiu a mamada, sempre ofereci água, apesar dela nunca ter sido muito fã. Mas nunca deixei de oferecer.

* Sempre alimentei a Nina na cadeirinha de alimentação, para que ela entendesse que era a hora de comer e não se distraísse com outras coisas. Acho que isso faz parte do desenvolvimento de bons hábitos na hora da refeição. Hoje em dia já flexibilizo mais, mas ela conhece esse momento tão bem, que eu chamo para “papar” e ela já fica em pé esperando para que eu a coloque sentada na cadeirinha.

* Sempre deixei a Nina participar do momento das refeições, o que também é feito na escolinha. A sujeira sempre acontece, mas ela se interessa e torna aquele momento algo interessante e prazeroso. Desde as primeiras experiências ela sempre teve a sua colherzinha para mexer junto comigo no prato e nunca virou bagunça a ponto dela não querer comer.

* Ouço muitas mães me dizendo que tem medo de dar comida em pedaços, por receio da criança engasgar. Faça o teste em você mesmo. Coloque o alimento na boca e tente dissolver com a língua no céu da boca. Se você conseguir, vá em frente. A criança não precisa ter todos os dentes para mastigar. Quando a Nina começou a comer as coisas em pedacinhos, só tinha os dois dentinhos de baixo já crescidos.

Se não falei sobre detalhes que vocês queiram saber, deixem comentários ou enviem email ok?

A próxima retrospectiva será sobre o desmame. Assunto polêmico, mas que compartilharei com vocês.

Beijos – Mari

Deixe seu comentário

17 comentários

  1. Mari comentou:

    Oi Mari
    A Maria Antonia, não tava querendo comer (até comentei com você), fazia escândalo e eu estava quase desistindo… Porém, comecei a deixá-la participar das refeições e melhorou e muito. Agora, ela ta comendo beeem melhor e ta comendo TUDO! Outra coisa que eu fiz, foi diminuir a quantidade de comida nos intervalos do almoço e da janta. Graças a Deus, consigui fazer com que ela comesse bem, pq tava dificil.. Vou aguardar ansiosa o próximo post de retrospectiva!! Beijos em todos ai!! Cheiro na Nina

    1. Que ótima notícia Mari!!!!! Fico super feliz em saber!!!!! Viu só, nós mães sempre damos um jeito. Super beijo!

  2. Daniella comentou:

    Mariiiii vc como sempre dando dicas muito boas…estou comecando a introdução alimentar aqui em casa, que fase gostosa ne! Adorei sobre quatidade…aiiiiii amei ver as fotinhas da sua pequena♥♥♥♥quanto amor…obrigada por cada dica, por cada detalhe, um grande beijo

  3. Mayra comentou:

    Oi Mari, tudo bem? Sempre acompanho o blog mas, nunca tinha comentado. Amei o post! A minha pequena está com 5 meses e meio e desde o dia em que completou 5 meses, iniciei a introdução de frutinhas entre a mamada da manhã e a do almoço e outra entre a mamada da tarde e a do jantar, no primeiro dia ela fez careta e cuspiu bastante a pêra mas, depois começou a aceitar muito melhor…A maçã fez mais sucesso e com certeza entrou na lista de favoritas :) Como nós moramos no México e aqui não tem laranja serra d’água vou esperar para dar o suquinho no Natal quando formos ao Brasil visitar a minha família. Aqui também é um pouco diferente, o pediatra dela falou para eu dar primeiro maçã, pêra, banana e goiaba, quando ele disse goiaba eu achei estranho mas, vou tentar para ver se ela gosta. Como você preparava o mamão para a Nina? A minha filha chama Valentina e eu também a chamo de Nina. Beijos para vcs duas

    1. Oi Mayra! Tudo ótimo!!!! Que bom receber um comentário seu pela primeira vez :) A Nina adora goiaba, mas foi uma das últimas frutas que ofereci, mais porque não tenho muito o hábito de comprar em casa. Quando a Nina começou a comer as frutinhas eu passava o mamão na peneira para ficar bem lisinho. Ela adorava! Depois eu comecei a dar raspadinho direto da fruta, e hoje em dia ela já come tudo em pedaços. Beijos para você e sua Nina também!!!

  4. Ericka comentou:

    Oi Mary!
    Adorei o seu post! Estou nesta fase com o meu bebê e essas dicas vão me ajudar muito.
    Fiquei tão focada em amamentar exclusivamente com LM por 6 meses que não pensei na introdução de alimentos. Volto a trabalha daqui um mês e confesso que bateu um “arrependimento” por não ter feito a introdução antes e até mesmo de oferecer o meu leite na mamadeira. Agora estou sofrendo, pois ela não quer pegar a mamadeira e está começando a se adaptar com as frutas (ofereci laranja lima, mamão e pera). O que me deixa um pouco mais aliviada (na verdade menos surtada rsrs) e que minha mãe irá cuidar dele. Confesso que hoje aconselho as minhas amigas mamães de primeira viagem a fazerem isto. Beijos e obrigada por compartilhar a sua experiência.

    1. Oi Ericka! Ah, mas vc nao fez nada de errado nao. Eu acho que ter antecipado facilitou todo o processo aqui, mas a Nina nao ficaria com a vovó, e optei por isso em funcao da mudanca que seria ela ficar na escolinha. Obrigada pelo carinho!!! Beijos – p.s. desculpe a falta de acentos, mas o meu note tá com problema e nao tá acentuando quase nada :(

  5. Larissa comentou:

    Oi Mari!
    A introdução dos sólidos na alimentação da Alissa foi bem parecida com a da Nina, porém eu comecei com a frutinha aos 5 meses e meio, aos 6 ja começou a papinha no almoço e aos 7 ja almoçava e jantava, mão tive problema nenhum! Ela sempre adorou comer e como de tudo.. A diferença é que so agora, com 1 ano e 3 meses, ela começou a comer a comida da familia, e ta adorando! Uma coisa que acho que as mamães que amamentam com LM não podem deixar de fazer é oferecer seu leite na mamadeira, eu fiz isso desde os 2 meses da Alissa, e é sempre bom ter um pouquinho congelado, afinal pode acontecer um imprevisto e a mamãe precisar se ausentar por algum tempo, ter o leite congelado e saber que Alissa aceitaria nuna boa me deixava mais tranquila! Bjos

    1. A Nina também come a comida da família e gosta muito!!!! Eu também dava leite materno na mamadeira e facilitou muito o processo de desmane. Beijos!

  6. Sara comentou:

    Huuum que bom esse post… tive tempo hoje pra ver os emails, amei encontrar vários!!! rsrs
    Meu bebê está com 4 meses e meio comecei a dar sucos, já dei laranja lima, maça e melão e melancia… só que eu não fiz como você dar três dias seguidos um sabor só, mas vou fazer assim agora!
    Não é todo dia que ele toma, dou entre a mamada da manhã e a do almoço, como eu não tenho pressa de inserir os alimentos e ele mama o LM tão bem, não ligo muito, mas o que você acha, de dar o suco uma vez ou outra? Pretendo dar frutinhas antes de completar 5 meses…
    Amei esse post!!
    Bjo

    1. Sara, se você não tem pressa para introduzir outros alimentos, acho que não tem problema não. Mas no momento que você decidir que vai começar a fazer, para depois de um tempo de adaptação substituir uma mamada, eu daria todos os dias sim, para mudar a rotina alimentar. Beijos!

      1. Sara comentou:

        Obrigada!!!
        Bjo!

  7. Luciana Magalhães comentou:

    Olá Mariana,

    Leio seu blog todos os dias mas ainda não havia feito nenhum comentário.
    Tenho uma bebê de 6 meses que já come super bem a papinha principal e agora estou entrando com o jantar. Estou um pouco confusa com os horários e aí lembrei deste seu post com a rotina da alimentação da Nina.Vou seguir mais ou menos os mesmos horários.

    Eu gostaria de saber quais eram os horários de sono da Nina nesta fase. Ela dormia depois do almoço ou após o leite das 13h?

    Obrigada por mais essa dica.

    Eu adoro o blog!
    Abraços
    Luciana

    1. Oi Lu, nessa fase, normalmente a Nina dormia depois da frutinha da manhã, e tirava mais uma soneca depois do leite das 13h. Como na escolinha a maioria das crianças faziam um soninho só após o almoço, aos poucos ela foi se adaptando e há um bom tempo tem dormido neste horário. Eu achava bom ela tirar essa soneca depois da fruta, pois dava tempo de preparar o almoço dela. Beijos!