Ser Mãe e Trabalhar Fora

O post de estréia tratará do tema que originou o nome do blog. Como lidar com a árdua rotina de ser mãe e mais – trabalhar fora (ou em casa), ser esposa, ser amiga, ser mulher, administrar a casa, e mais, e mais, e mais? Não tenho a fórmula mágica para essa pergunta, mas posso compartilhar minha experiência.

Confesso que até voltar da minha licença maternidade achava que essa rotina seria sim, bem cansativa, mas que seria totalmente possível e administrável. Hoje, se alguém me perguntar: “como você dá conta de tudo?”, minha resposta é simples: “eu não dou conta”. Simples assim. Demorei para conseguir assumir isso pra mim mesma, mas a verdade é que é uma rotina bem puxada. É possível sim administrar tudo isso, mas é inevitável ter que fazer opções e definir prioridades na vida.

As coisas básicas da rotina de uma casa andam bem por aqui, mas muita coisa fica por fazer: o livro de recordações da Nina, o armário que precisa ser organizado, as consultas médicas que precisam ser marcadas, a reforma do sofá, a pintura do quartinho, e por aí vai. Tem dias que tenho que fazer uma opção: ou durmo, ou lavo o cabelo. Normalmente escolho a primeira e dá-lhe rabo de cavalo e óculos na cabeça. Alguém se identifica????

E aí me pergunto. Será que se eu não trabalhasse fora conseguiria fazer todas estas coisas? De verdade, acho que não. Se eu não trabalhasse fora a Nina não iria para a escolinha, o que consumiria boa parte do meu dia em cuidados com ela. A atividade seria prazerosa, mas não menos desgastante.

Tenho uma verdade muito clara pra mim: a minha família é minha prioridade. Com isso em mente as coisas já ficam bem mais fáceis, pois, se em algum momento me deparo tendo que decidir o que fazer, para onde ir, qual decisão tomar, a resposta escolhida sempre será o que afetar menos a minha família. E mesmo com isso muito claro pra mim, me vejo em alguns momentos em um conflito gigante. Não é nada fácil você sair de manhã para ir trabalhar deixando sua filha doente em casa, por mais que a doença seja uma gripe ou um resfriado sem gravidade. As mães têm a tendência de acharem que não há pessoa melhor para cuidar de seus filhos do que elas mesmas. E de verdade? Eu acho que estamos certas. Nos momentos em que estamos doentes ou precisando de alguma coisa, tem coisa melhor do que o colinho da mamãe? Quem dera se eu tivesse o colinho da minha mãe em todos os momentos que preciso!!!!!

Nas próximas semanas publicarei uma série de posts com dicas que me ajudam a organizar (ou ao menos tentar organizar) a minha vida e a da minha família.

Ser Mãe e Trabalhar Fora

 E quando tentei trabalhar no final de semana para compensar a loucura da semana, a Nina que dominou o computador com seus vídeos favoritos. Tentativas frustradas… .. rsrsrsrsrs

E vocês, como lidam com essa rotina?

Deixe seu comentário

17 comentários

  1. Arlete Cobra comentou:

    Oi Mary.. parabéns pelo Blog. Te desejo muito sucesso em todas as suas muitas missões!!! Você me fez voltar 19 anos no tempo… e acredite… parece que foi ontem. Os mesmos dilemas, as mesmas cobranças, as mesmas culpas.. os mesmo desafios.. enfim.. ser mãe é definitivamente a grande revolução em nossas vidas, é a descoberta do verdadeiro significado do verbo amar. Mas algo que me ajudou muito foi sempre ter em mente que aquele ser tão lindo, tão indefeso não era meu.. era do mundo e eu deveria prepara-lo para isso! Afinal a vida não é tão amorosa como nós. Esse pensamento me ajudou a tomar muitas decisões sem muita culpa (impossível excluí-la totalmente até hoje), Mas “Mãe” nunca erra.. se engana à vezes, ou melhor, muito raramente! Em menos de dois anos eu tinha dois serezinhos adoráveis (razões do meu existir até hoje) mas, sem o menor constrangimento, eu confesso que muitas vezes eu quase enlouqueci.. e sabe o por quê? Pela grande cobrança que eu sofria de mim mesma! Nós temos a capacidade de ser nosso pior carrasco ou o nosso juiz mais impiedoso. Hoje eu seria muita mais solidária! Mas tenho certeza que você está no caminho certo pois coloca a família em primeiro lugar! Que Deus abençoe você e sua linda família! Não vejo a hora de poder conhecer pessoalmente a “princess da alegria” ! Um grande beijo.

    1. Oi Arlete, muito obrigada pelo carinho e por compartilhar sua experiência. É bom saber que não estamos sozinhas. Beijos Mari

  2. Aninha comentou:

    Mari, parabens pela iniciativa e pelo texto! Ficou otimo! Serei sua leitora principal! Posso te dar dicas de temas futuros. Beijinhos, Aninha

    1. Vou adorar as dicas! O blog precisa ter conteúdo para prosperar. Super Beijo Mari

  3. Adriana Tonelli comentou:

    Concordo Mari, a gente tem que tentar levar a vida da melhor maneira possível e obviamente milhões de coisas ficarão para trás. Com filho ou sem filho. Solteira ou casada. Há muita imposição em todos os setores em cima das pessoas e cada vez mais em cima das mulheres. Eu tb não consigo fazer tudo. Graças a Deus! Pq se conseguisse é pq eu tinha muito pouca coisa pra fazer! Deixei de ser ( ou ter) TOC e certa pra ser feliz! Planejo fazer 10 coisas se fiz 5-6 já está ótimo!

    1. Dri, concordo com você. É nessa linha que tenho levado a vida… vem dando certo. Beijos Mari

  4. É bem por aí…Tenho 51 anos e filhos com 29 e 30 anos, e me faço a mesma pergunta: “Como é que eu consegui dar conta de tudo?” Com dois filhos pequenos, trabalhando fora e sem ter empregada?…Ahhh! detalhe, antigamente as fraldas descartáveis eram usadas só para sair, pois eram muito caras. Usávamos fraldas de pano que precisavam ser fervidas em seu processo de lavagem. Na verdade, acho que Deus nos dá muita força para contornarmos todas as dificuldades que surgem no decorrer de nossas vidas, mas o sentimento de querer ter participado mais das vidinhas de nossos pimpolhos será eterno…Lendo as suas experiências hoje, revivo um pouco das coisas pelas quais passei e devo dizer que é muito bom relembrar coisas assim!! Sensação de “dever cumprido”. Parabéns e obrigada.

    1. Alice, que querida! Seu comentário me deu a idéia de um novo post. Super beijo Mari

  5. KATIA comentou:

    Adorei seu blog! PARABENS!!!

    1. Katia, estou cuidando deste espaço com muito carinho. Fico muito contente com novos seguidores. Beijos!

  6. Patrícia comentou:

    Parabéns pelo blog, adorei e me indentifiquei muito com ele, pode ter certeza que vou acompanhar sempre.
    Tenho uma bebe de 1 ano também, e é sempre bom ter dicas de outras mamães. Bjos e sucesso

    1. Que bom que gostou do blog Paty. É algo que estou fazendo com muita dedicação. Beijos!!!!

  7. Ava comentou:

    It’s the best time to make a few plans for the future and it’s time to be happy. I’ve learn this post and if I may I wish to recommend you few fascinating things or suggestions. Maybe you can write next articles regarding this article. I wish to learn more things approximately it!

  8. - A Culpa | Mami e Mais