Categorias:Bebês e Crianças  • Saúde

A Medicina Antroposófica e Seis Dicas para Fortalecer o Sistema Imunológico

•  por  •  postado em

Recebi da assessoria de imprensa da Weleda, uma pauta com dicas para aumentar o sistema imunológico das crianças e achei que valia a pena compartilhar com vocês, mesmo porque, muitas seguidoras me perguntam sobre medicamentos que dou para as crianças e, sem entrar no detalhe de quais os medicamentos, pois isso precisa ser alinhado com o pediatra, uso muito os medicamentos antroposóficos da marca.

Espero que gostem das informações. Eu adoro essa linha da medicina, mais natural, e sou adepta à esses tratamentos. Achei as dicas bem bacanas!!!

“O aumento de casos de H1N1 neste ano, antes mesmo do fim do verão, mostrou que a gripe e os resfriados não são doenças exclusivas do inverno. Esse novo cenário reforça ainda mais a importância de ter um sistema imunológico, especialmente das crianças e grávidas, fortalecido durante todo o ano.

A Weleda – empresa suíça líder mundial no desenvolvimento de medicamentos e cosméticos com ingredientes naturais e orgânicos – preparou seis dicas que vão ajudar a imunidade estar em alta em todas as estações. A empresa de 95 anos segue os preceitos da Medicina Antroposófica, que busca compreender e tratar o ser humano considerando a sua vida emocional, sua individualidade e a sua relação com a natureza. Para fazer um diagnóstico, por exemplo, essa prática leva em conta não apenas o quadro clínico, os sintomas, os exames físicos e laboratoriais, mas toda a história de vida do paciente.

1. Roupas adequadas

Segundo Samir Rahme, médico antroposófico e consultor da Weleda, o que protege a saúde tanto do frio como do calor é a qualidade da roupa. Assim, é preciso evitar roupas sintéticas e dar preferência a algodão, lã, linho (no verão), por exemplo.

2. Comida saudável sempre

Na parte alimentar, o ideal é comer legumes e verduras cozidos e carnes grelhadas. Sementes como castanha de cajú e castanha do Pará também ajudam a nutrir de forma integral o organismo. “Recomendamos dar preferência aos produtos orgânicos ou biodinâmicos, pois eles reforçam a imunidade orgânica”, diz Rahme. A água também é uma importante aliada.

3. Sol ajuda

A Medicina Antroposófica sugere que, sempre que possível, a criança deve ser exposta ao sol, por um tempo pequeno, para ajudar na síntese da Vitamina D, que também é imunoestimulante.

4. Exercícios são essenciais

Samir Rahme informa que a atividade física é muito importante para a imunidade, já que, ao ativar a circulação, o resultado é um processo de calor, que é a base para o funcionamento do sistema imune. “A partir dos 2 anos, as crianças estão aptas para atividade como natação, que ajuda também no desenvolvimento infantil como um todo”, diz o médico antroposófico.

5. Exemplo dentro de casa

Para estimular os hábitos de higiene – como lavar as mãos e não colocá-las na boca, olhos e nariz, espirrar e tossir usando o braço como proteção –, Rahme sugere que os pais façam essas atividades na frente das crianças, ressaltando os benefícios dos hábitos para que os pequenos os imitem sempre.

6. Ambiente harmonioso

Segundo o médico antroposófico, uma das maneiras dos pais ajudarem a fortalecer o sistema imunológico das crianças é mantendo um ambiente amoroso e harmonioso dentro de casa. “Isso ajuda a criança a superar qualquer crise, seja ela física ou emocional”, diz Rahme”.

Categorias:Produtos  • Produtos em Geral

Coisas de Casa: Minha Wish List – Parte 1

•  por  •  postado em

Comentei no snap (blogmamiemais) que montei uma wish list de alguns itens que estou desejando no momento. Eu sou meio de fases, tem momentos que fico doida querendo coisas para mim, outros momentos que quero comprar loucamente coisas para as crianças, e outros que quero comprar coisas para a minha casa. Atualmente vivo o momento casa…rs. Uma vontade de renovar as coisas, de colocar coisas novas no armário, na decoração. Não sou uma consumista descontrolada, então, normalmente vou comprando uma coisa por vez, fazendo as parcelas que fazem parte da vida (rs), e passo para o próximo item quando termino de pagar o primeiro.

E com o passar do tempo também mudei de atitude, onde eu acabava comprando coisas com um custo menor, que eu poderia esperar para ter, pela ansiedade de querer ter e ponto. Aí passava um tempo e eu ficava insatisfeita, porque aquele outro item, mais caro, era o que eu queria de verdade, e o que comprei acabou não sanando minha necessidade. Parece meio fútil essa conversa né? rs. Mas acho que não é não. Acho que é uma reflexão para avaliarmos o que precisamos e o que desejamos.

Essa minha listinha é de desejos mesmo, são coisas que se eu não comprar eu vivo sem, e vivo feliz…rsrsrsrsrs. Então, o que estou fazendo é esperar o momento certo para comprar, um dinheiro extra que apareça (aí que fica no desejo mesmo né? rs), uma data especial que me faça justificar ganhar um presente especial. Por isso são coisas que não vou sair desesperada comprando de uma vez. Cada um terá o seu momento. Inclusive, o primeiro item da lista eu comprei nessa semana, depois de muito pensar, olhar, olhar de novo, desistir, perder a coragem de pagar, e finalmente fechar a compra.

Vou dividir hoje uma parte da minha listinha com vocês, porque ela é meio extensa, e vai render vários posts, caso vocês gostem desse. Aí, quem tiver dicas de lugares para comprar com um preço bom, ou se já tiverem o produto e acharem que não vale a pena, comenta aí. Vou adorar saber a opinião de vocês. A listinha de hoje é de itens para cozinhar e servir.

Jogo de jantar 

Há tempos que eu quero comprar um jogo de jantar para usar no dia a dia. Eu tenho um jogo de jantar bonito, para as visitas, que eu poderia colocar em uso para o dia a dia. Mas sabe quando não é o que você idealiza? Eu queria um jogo de jantar clássico, com pequenos detalhes, daqueles que deixam a comida mais bonita, a foto que postamos nas redes sociais mais apetitosa (rs), e que fosse versátil. Cheguei a quase comprar um jogo colorido, mas eu não tinha o branco, o básico, que é o que sinto falta no meu dia a dia, e finalmente comprei na Mickey esse jogo da foto. Não é lindo gente?

jogo-jantar

Jogo de copos / Taças 

Para acompanhar meu jogo de jantar novo, quero um jogo de copos bem bonito. Ainda não sei o modelo, mas as opções de taças bico de jaca me agradam super. Eu queria uns três jogos, com cores e tamanhos diferentes, porque aí, com o jogo branco, a taça ou copo já faz a diferença. Esse é um desejo mais próximo da realidade…rs.

taca-bico-de-jaca-para-agua

Panelas Le Creuset 

Bom, o meu desejo verdadeiro é um jogo de panelas completo da Le Creuset. Acho que elas são lindas, podem ser levadas direto à mesa com a maior classe, a comida deve ficar boa pra caramba (essa parte eu criei para justificar meu desejo… kkkk), elas são phynas… ai ai ai… É possível que um dia eu tenha, mas é algo que será construído panela a panela (se pudesse comprar a tampa separada ia começar com a panela, para depois comprar a tampa kkkkk), com o passar do tempo…rs. Eita panelinhas caras heim gente? Senhor! Ainda não tive coragem de desembolsar em uma. Meu marido está refletindo comigo se vale a pena…rs. Ele acha que como amo cozinhar, é algo que vale sim, mas existem outras panelas boas e lindas também né? Aí ficamos nos questionando se não é aquele desejo da marca só sabem? E aí que até agora ficamos só refletindo mesmo. Mas enfim, está na wish list e é um desejo forte dentro de mim… hahahahahahahaha.

lecreuset

Jogo de Panelas

Aqui, bem mais próximo da realidade do que um jogo, ou uma panelinha só da Le Creuset, está um jogo de panelas de outra marca de qualidade e com custo menor. O meu jogo é um da Tramontina, que super atende minhas necessidades e é excelente. Mas eu tenho desde que me casei oficialmente, há 5 anos, e elas começaram a soltar o fundo sabem? Aquela tinta anti aderente. Aí aqui já está mais para um item de necessidade do que um desejo mesmo. Mas a questão é que a variedade é tão gigante no mercado, que eu não faço ideia do que comprar. Aceito muito sugestões com custo benefício bom, porque em paralelo, vou começar a montar o meu joguinho sonhado da Le Creuset (tá virando ideia fixa… kkkkkk). 

jogo-panelasEscorredor de Louças 

Parece besta ter um escorredor de louças em uma wish list né? Mas a verdade é que, apesar de não ser um item de valor inacessível, eu nunca tenho coragem de desembolsar o dinheiro nos escorredores de louça que vejo e gosto. Estão vendo como não sou uma consumista descontrolada? Eu tenho um escorredor que tem, pelo menos, uns 15 anos. Era da tia do meu marido, e ele é ótimo, mas está meio bambo. Já tentamos arrumar, mas não adianta. E eu queria um escorredor robusto, grande, que durasse mais uma vida. Aí acabo não pagando o preço. Mas esse também está entre os próximos itens a serem adquiridos.

escorredor-de-lou_a-high-end-simplehuman-inox

Tem mais um tanto de coisas na minha listinha gente. Me digam se gostaram do post que faço outros contando sobre meus outros desejos.

Beijos! Mari

Categorias:A Rotina  • As Delícias  • Bebês e Crianças  • Desenvolvimento  • Maternidade

Vai Ficar Mais Fácil

•  por  •  postado em

Na semana passada, três amigas minhas bem próximas tiveram bebês. Foi um seguido do outro, uma na terça, outra na quinta e o terceiro no sábado. Já visitei duas delas, uma que já tem dois filhos e outra que já tem uma e, observando todo aquele processo de adaptação da rotina e da vida, com um novo integrante na família, me bateu uma saudade, uma nostalgia, e também um alívio, uma alegria, de ver como esquecemos desses dias loucos e, muitas vezes bem difíceis, e como com o passar do tempo as coisas ficam mais fáceis.

IMG_5248

Eu já escrevi alguns posts sobre minha rotina com o Luli e a Nina, quando o pituco ainda era menor, quando eu ainda amamentava, depois, quando voltei da licença maternidade. Mas a rotina vai mudando e, acreditem mamães com bebês pequenos, as coisas ficam sim mais fáceis.

Minha semana é super puxada. Trabalho o dia todo, tenho pouquíssimo tempo com as crianças, e esse pouco tempo que tenho é consumido, em boa parte, com os cuidados que eles precisam. Trocar, dar banho, dar comida, dar remédio, colocar para dormir. Chega o final de semana, há mais tempo para estarmos juntos e vejo que, aos poucos, esse tempo é cada vez mais bem aproveitado! E mesmo durante a semana, cada vez tem sido mais tranquilo.

Até pouco tempo atrás era sempre um revezamento, enquanto eu estava com um, meu marido estava com o outro, porque os horários não eram os mesmos, as demandas eram diferentes, a comida não era sempre a mesma, as brincadeiras não possibilitavam tanta interação.

Hoje em dia, a Nina com 4 anos e 2 meses e o Luli com 1 ano e 3 meses, tudo é mais fácil! No geral, a principal diferença na rotina dos dois é o horário que o Luli vai dormir, e uma soneca boa que ele tira no período da manhã, enquanto a Nina, quando dorme nos finais de semana, acaba fazendo essa soneca à tarde. Do resto, já é possível otimizar o tempo em praticamente tudo!

O Luli já come de tudo, e nossa alimentação é bem balanceada, então, em praticamente todas as refeições que fazemos juntos, os dois podem comer no mesmo horário e a mesma coisa. Como ajuda! Se decidimos sair para almoçar fora, e acabamos indo mais tarde, já consigo dar algo para o Luli só para enganar e boa parte dos restaurantes oferece opções que são super possíveis de oferecer pra ele. Então, acabou aquele negócio de precisar dar almoço pra ele antes de sair de casa e no restaurante ele ficar impaciente querendo atacar o prato das pessoas.

Ontem mesmo estava comentando com minhas amigas, e hoje falei para meu marido, que estou me animando mais a fazer passeios e sair de casa, coisa que me dava uma super preguiça, porque além daquele monte de tralha que precisamos levar ao sair com o bebê, que por sinal já é um volume bem menor do que eu levava quando tinha só a Nina, era comidinha, lanchinho, mil coisas que nem todo lugar tem. Não que eu não leve mais esses itens, mas dependendo do local, já não preciso mais me preocupar com muita coisa.

O banho também já é possível dar em conjunto, com a Nina no chuveiro e ele na banheira ou ofurô. Ou ele na banheira e a Nina no ofurô. Eles adoram a farra do banho comunitário!!!!

Aliás, o companheirismo dos dois é algo cada vez mais presente e lindo de ver. Eles brincam de verdade juntos, não com brincadeiras estruturadas, mas ficam juntos, mexendo nos mesmos brinquedos, o Luli balbuciando seus barulhinhos e a Nina conversando com ele, como se ele estivesse entendendo tudo que ela diz. Ela é um espelho pra ele, tudo que ela faz ele quer copiar. Nem sempre consegue, mas tenta. É super possível preparar um jantar rápido, tomar um banho rápido, fazer alguma coisa rápida, porque também o sossego tem prazo de validade né, não dá para querer tudo…rs, enquanto eles se distraem juntos.

Fico imaginando que logo passa a fase de fralda, de mamadeira, de chupeta, de não saber falar e fazer birra para expressar os sentimentos, e sabe o que vai ficar? Só a parte boa, só os sorrisos, só os momentos de calmaria, porque nós esquecemos, pelo menos esquecemos os pequenos detalhes, dos perrengues que passamos. Eu esqueci os que passei com a Nina, e lembro cada vez menos dos que passei e passo com o Luli.

Outros desafios virão, outro tipo de preocupação, outras conquistas, e as fases que passaram não voltam mais.

Às vezes me questiono se estou aproveitando tudo intensamente, se estou curtindo de verdade, se não estou deixando momentos importantes passarem desapercebidos e a resposta é não. Sempre ficará a sensação de que eu poderia ter aproveitado mais, curtido mais, vivido mais… mas ok, tento não me cobrar por isso, porque o que estou vivendo está sendo lindo e delicioso!

Meus filhos são criados com muito amor, eles têm brilho nos olhos, sorriem com o olhar, encantam todos que os conhecem, são carinhosos, amáveis, felizes, muito felizes! Disso eu tenho certeza! Então, o que faço, acredito muito que faço bem feito, e tento não deixar as dificuldades me consumirem e me desanimarem.

E sou coruja mesmo, me derreto ao falar deles e acho que toda mãe tem que fazer isso, e demonstrar isso para seus filhos, ensinar que eles não merecem nada diferente do que serem amados, por tanta gente que ainda cruzará o caminho deles… e aí eu começo a escrever essas coisas e pensar na fase de namoro, de talvez sair de casa para estudar, de casar (já chorei imaginando o casamento do Luli viu… #aloka), e aí eu vou parar por aqui, porque o objetivo desse post era só deixar a mensagem: não se desespere com os perrengues de hoje, eles vão passar! Vai ficar mais fácil :-)

Beijos – Mari